Guido Schäffer: Carioca, Médico, Surfista, Seminarista

sexta-feira, julho 5, 2013

CONTINUAÇÃO

CHAMADO AO SACERDÓCIO

Chamado ao sacerdócio, foi acompanhado pelo bispo auxiliar do Rio de Janeiro, Dom Karl Josef Romer. Cursou Filosofia (2002 a 2004) e Teologia (2006/2007), no Instituto de Filosofia e Teologia do Mosteiro de São Bento do Rio de Janeiro.

Como aluno externo, Guido conseguiu conciliar os estudos preparatórios para o sacerdócio com o apostolado que exercia como leigo. Continuou prestando assistência à Pastoral da Saúde da Santa Casa da Misericórdia e fazia pregações onde o chamassem. Trabalhava voluntariamente como médico, atendendo na Santa Casa da Misericórdia e no lar das Missionárias da Caridade, na Lapa. Ajudava também aos seminaristas, que necessitavam de atendimento médico, levando-os à Santa Casa e prestava atendimento como médico em eventos da Igreja.

Em 2008, ingressou no Seminário São José (Rio de Janeiro), para cursar os dois últimos anos do curso de teologia, pois é necessário um período mínimo de vida no seminário para a ordenação sacerdotal. Segundo testemunho de seus colegas de filosofia e teologia na Faculdade de São Bento, Guido nunca falava mal de ninguém e quando os encontrava comentando episódios que haviam causado revolta, com habilidade desviava o assunto e os levava para uma oração. Assim, não permitia que se cultivassem inimizades e semeava a paz em seu ambiente de estudo. Além disso, Guido possuía profundo conhecimento das escrituras sagradas e uma memória prodigiosa, citando de cor os textos e sabendo sua exata localização, auxiliando a diversos colegas em seus trabalhos e até aos professores durante as aulas. Observaram também seu grande amor pela eucaristia, que em monografia descreveu como remédio para a alma e para o corpo, utilizando na explicação seus conhecimentos médicos.

Guido pregava o que vivia por isso sua pregação era convincente. Ele era autêntico.

No ano de 2005, residiu por alguns meses em Queluz (SP) por sugestão do Pe. Jonas Abib (Canção Nova), para melhor discernir sua vocação. Guido sentia vontade de realizar muitas coisas: queria ser sacerdote, queria formar uma comunidade de vida a exemplo da Canção Nova, pensava em estudar no seminário ligado a esta comunidade.  Monsenhor Verreschi, que à época foi pároco em Queluz e é o reitor do Seminário de Lorena (SP), observou no Guido duas características: uma “ansiedade” de realizar rápido diversos trabalhos para Deus; e ao mesmo tempo a obediência em aceitar os “nãos” a algumas de suas idéias.

Em Queluz, Guido atuou como médico voluntário da prefeitura e no ambulatório médico Pe. Pio em Cachoeira Paulista. Realizou também neste período, um trabalho de evangelização pela rádio Caminho do Sol, em Queluz.

É lembrada por todos os que conviveram com o Guido em Queluz, a dedicação dele aos pobres e ao próximo. Seja atendendo gratuitamente no posto médico, seja orando por todos os que lhe pediam, escutando e aconselhando.

Recordam das vezes que foram levar comida aos pobres de rua à noite, da forma como o Guido falava com eles, olhando-os nos olhos, conversando com carinho, e da alegria que experimentaram neste serviço.

Numa dessas idas, fazia muito frio e um dos três moradores de rua não tinha agasalho, o Guido tirou seu casaco (um casaco de couro muito bonito) e o deu ao pobrezinho, que pulou de alegria.

Em 01 de maio de 2009, com trinta e quatro anos de idade, Guido faleceu, vítima de uma contusão na nuca que gerou desmaio e afogamento, enquanto surfava, na praia da Barra da Tijuca, Rio de Janeiro.

A muitos amigos Guido havia externado um desejo: se Deus lhe permitisse,gostaria de morrer no mar, onde sentia a presença de DEUS a lhe falar na Natureza.

(Fonte do texto abaixo do título em negrito: http://www.guidoschaffer.com.br/ – O texto foi dividido em subtítulos para facilitar a leitura)

(música: Composição de Fernando Cury)

   Conheça mais sobre Guido Schäffer

   Clique aqui – Adquira o Livro sobre Guido

 

CONHEÇA OUTROS SANTOS BRASILEIROS E CANDIDATOS À CANONIZAÇÃO:

  Uma beata brasileira: Nhá Chica

  Santos Cariocas: Zélia e Jerônimo, pais de 13 filhos

Share Button

 

comentário(s)

  1. joão Rodrigues disse:

    Um santo seminarista !

  2. Fabrício Luiz disse:

    Durante toda minha vida
    nunca vi, li ou vivenciei algo tão tocante!
    Sou um cristão!
    Sei que estou em falta com minhas responsabisades com Deus!!!
    Lendo a historia desse rapaz
    me emocionei! Por saber que nesse mundo
    onde as pessoas boas de coração estão entrando em extinção!
    Essa rapaz eh a maior prova que Deus existe
    e que esta cada vez mais perto de cada um de nós!
    Também sou devoto de Sao Francisco de Assis!

    Que Deus abençoe a família desse rapaz!!!

  3. Danielly disse:

    Que história linda!
    Me emocionei, um belo testemunho.
    Me impulsionou a ser uma pessoa melhor a cada dia!

  4. Dinah Castilho Campos disse:

    História belíssima, tocante e instigante. Algo arrebatador. Quem lê, sente um forte desejo de imitá-lo ou culpa por ter realizado tão pouco em tão longa vida. É algo marcante. Linda demais.

  5. Rosalina de Souza Sampaio disse:

    Não é bem um comentário, mas uma graça q estou precisando, fiquei emocionada hoje quando vi a reportagem no jornal O Dia, em saber que eu o conheci em vida.
    Sou católica praticante, amo a minha igreja, adoro Jesus Eucarístico, fui MESC, sacristã, visitadora dos enfermos e também coordenadora da liturgia, mas devido meu problema de um câncer de mama fui afastada de minhas ocupações. Já fui operada fiz todos os tratamentos adequados da doença para qual minha surpresa me apareceu ou melhor já as tinha, umas dores que dizia ser artrose, mas fiz umas raio X e me foi descoberta uma metástase óssea, são dores muito difíceis de suportar. Bom perdão por está relatando tudo isto, como eu acredito em milagres peço orações pela minha cura desta. Manterei contato.

  6. Pe. jucely disse:

    como é bom saber que ainda tem santos na terra. que sabe dedicar a sua vida em favor e defesa dos pobres e marginalizados. se nós pegarmos esses exemplos desse jovem santo, com certeza o mundo sera outro. continuemos buscando a sua intercessão.

  7. Fátima Soares Miranda disse:

    Que História linda! Como é bom saber que ainda existem pessoas que buscam a santidade,como é maravilhoso a possibilidade de termos um santo carioca intercedendo por nossa cidade tão linda e tão violenta. Estou muito tocada com esses testemunhos e de hoje em diante o Guido estara sempre em minhas orações e acredito verdadeiramente que ele vai alcançar a santidade.Se existissem mais ”GUIDOS””o mundo seria muito melhor.

  8. sally Ricci disse:

    A PAZ ! Nunca tinha ouvido falar nesse CORAÇAO DE MEL.Vi sua mae e fiquei impressionada(gostaria de ter seu e mail),pois comecei minha novena ontem dia 21-4ª feira, e se alcansar a graça enviarei o dizimo para sua mae ,fazer o que ele gostava de fazer p os mais precisados. Tenho que receber um bom dinheiro de uma ex amiga,que me deve e nao me paga e a A.M.dos S. Guido,imploro sua ajuda para receber esse dinheiro. Haja LUZ,em nossos propositos.

  9. cantodapaz disse:

    CANTO DA PAZ – Sally, não temos o e-mail da família do Guido, mas talvez você pudesse, quando alcançar a graça, entrar em contato com a Arquidiocese do Rio de Janeiro pelo e-mail guido@arquidiocese.org.br e falar do seu propósito.

    Sabemos que a Arquidiocese está angariando fundos para mover o processo de beatificação, que não é barato, pois são papeladas que precisam ser movidas em outro País (Roma).

    Abçs,

Deixe uma resposta