Não tenhas medo – Evangelho Comentado

sábado, agosto 6, 2016

  No final deste artigo: folheto da Missa e vídeo Explicativo.

nao_tenhas_medo_evangelho_

19ø Domingo do Tempo Comum – “felizes os empregados que o Senhor encontrar acordado quando ele chegar” Evangelho: (Lc 12, 32-48)

Jesus disse: Não tenhas medo, pequeno rebanho (…) vendei vossos bens e daí de esmola (…) pois onde estiver o vosso tesouro, ai estará também o vosso coração (…) tende as cinturas cingidas e vossas lâmpadas acesas. Sede como quem espera o seu senhor de volta das festas de casamento, para lhe abrir a porta quando ele chegar e bater. (…) Vós bem sabeis que, se o pai de família soubesse a hora em que viria o ladrão, não deixaria arrombar-lhe a casa. Estai, pois, preparados, porque na hora em que menos pensais virá o Filho do homem” (…)

Feliz o escravo que, ao voltar, o senhor o encontrar alerta. Eu vos asseguro: Confiará a ele a administração de todos os seus bens. Mas se o escravo disser consigo: ‘Meu senhor está demorando’, e começar a espancar os escravos e as escravas, a comer, a beber e a embriagar-se, virá o senhor desse escravo no dia em que menos esperar e numa hora imprevista; ele o afastará do cargo, destinando-lhe a sorte dos infiéis. O escravo que conhecia a vontade do senhor, mas não se preparou nem agiu de acordo, receberá muitas chicotadas. Aquele, porém, que desconhecia a vontade do senhor e fez coisas dignas de castigo, receberá poucas chicotadas. A quem muito se deu, dele muito se exigirá; e a quem muito se entregou, muito mais se pedirá.

COMENTÁRIO

No próximo domingo estaremos celebrando o dia dos pais. Lembrei-me disso, pois na liturgia deste domingo nós encontramos Jesus conversando com seus discípulos. Como um pai, com muita paciência e carinho, Jesus instrui os seus discípulos.

Realmente, o comportamento de Jesus é como o de um pai, ensinando seus filhos. Jesus inicia o evangelho, dizendo aos seus amigos que nada devem temer, e que o Pai do céu está muito feliz em poder entregar o seu Reino para os seus filhos.

O Reino de Deus é a maior herança que podemos almejar, Quem fizer por merecer esse prêmio não precisa de mais nada. Esse recado de Jesus deve servir para mim, para você, para cada um de nós: “Não tenham medo, vendam os seus bens e distribuam esmolas”. Já pensou? Vender tudo?

Vender tudo não significa transformar os bens em dinheiro e guardá-lo no banco, nem privar-se de uma casa aconchegante e confortável e viver, com a família, num barraco ou sob viadutos. Vender tudo significa não juntar falsos tesouros, significa livrar-se do supérfluo e aproximar-se dos verdadeiros valores.

Dar esmolas não significa doar restos ou somente o excedente. A esmola não deve ser produto de compaixão, mas sim de amor. A verdadeira esmola deve conter tudo aquilo que o pedinte necessita, tem que ser muito mais que uma simples ajuda financeira.

A esmola só é completa se estiver acompanhada de luta por dignidade e por uma justa distribuição de renda e de terra. Jesus sempre alertou sobre o grande perigo que representa o apego exagerado aos bens materiais e recomenda juntar tesouro somente no céu, longe dos ladrões e livre das traças.

Tesouro no sentido literal, quer dizer grande porção de dinheiro ou de objetos preciosos, significa riqueza. O dono desse tesouro, dificilmente consegue esquecer-se de seus bens. O medo de perder uma jóia, o receio de ser roubado, chega a tirar o sono, faz esquecer-se de Deus e do próximo.

Por tudo isso Jesus diz que onde está nosso tesouro, ali está o nosso coração. Somos nós quem determinamos onde deve estar nosso coração. Quem faz do próximo o seu tesouro, terá o coração permanentemente voltado para o irmão e receberá, no céu, uma riqueza que nunca lhe será tirada.

Foi muito boa e esclarecedora nossa conversa de hoje, aprendemos muito com este evangelho. Já sabemos que é preciso estar alerta, pois não sabemos quando o “Patrão” virá. Sabemos também, que é sua vontade encontrar-nos acordados e preparados para recebê-lo. Seus desejos ai estão, portanto, só nos resta cumpri-los. Quem dera, nesse dia, não sejamos pegos de surpresa.

Este encontro de hoje aumentou também a nossa responsabilidade. Acabaram-se as desculpas. Agora sabemos qual é a vontade do Senhor, por isso seremos muito mais cobrados do que antes, quando nada sabíamos.

Só agora consigo entender o significado e o peso destas palavras: “A quem muito foi dado, muito será pedido; a quem muito foi confiado, muito será exigido!” Realmente, isso tudo é muito preocupante… mas só para quem não põe em prática seu compromisso batismal.

 

  Folheto da Missa – 19º Domingo do Tempo Comum – 2016

  Folheto da Missa do Presidente da Celebração – 19º Domingo do Tempo Comum – 2016

Share Button

 

Deixe uma resposta