Segue-me! – Evangelho Comentado

sábado, abril 17, 2010

 

EVANGELHO COMENTADO – 3° Domingo da Páscoa

Evangelho: (Jo 21, 1-19)  –  "Depois disso, tornou Jesus a manifestar-se aos seus discípulos junto ao lago de Tiberíades. Manifestou-se deste modo: Estavam juntos Simão Pedro, Tomé (chamado Dídimo), Natanael (que era de Caná da Galiléia), os filhos de Zebedeu e outros dois dos seus discípulos. Disse-lhes Simão Pedro: Vou pescar. Responderam-lhe eles: Também nós vamos contigo. Partiram e entraram na barca. Naquela noite, porém, nada apanharam…

Chegada a manhã, Jesus estava na praia. Todavia, os discípulos não o reconheceram. Perguntou-lhes Jesus: Amigos, não tendes acaso alguma coisa para comer? Não, responderam-lhe. Disse-lhes ele: Lançai a rede ao lado direito da barca e achareis. Lançaram-na, e já não podiam arrastá-la por causa da grande quantidade de peixes. Então aquele discípulo, que Jesus amava, disse a Pedro: É o Senhor! Quando Simão Pedro ouviu dizer que era o Senhor, cingiu-se com a túnica (porque estava nu) e lançou-se às águas. Os outros discípulos vieram na barca, arrastando a rede dos peixes (pois não estavam longe da terra, senão cerca de duzentos côvados).

Ao saltarem em terra, viram umas brasas preparadas e um peixe em cima delas, e pão. Disse-lhes Jesus: Trazei aqui alguns dos peixes que agora apanhastes. Subiu Simão Pedro e puxou a rede para a terra, cheia de cento e cinqüenta e três peixes grandes. Apesar de serem tantos, a rede não se rompeu. Disse-lhes Jesus: Vinde, comei. Nenhum dos discípulos ousou perguntar-lhe: Quem és tu?, pois bem sabiam que era o Senhor.  Jesus aproximou-se, tomou o pão e lhos deu, e do mesmo modo o peixe. Era esta já a terceira vez que Jesus se manifestava aos seus discípulos, depois de ter ressuscitado.

Tendo eles comido, Jesus perguntou a Simão Pedro: Simão, filho de João, amas-me mais do que estes? Respondeu ele: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta os meus cordeiros. Perguntou-lhe outra vez: Simão, filho de João, amas-me? Respondeu-lhe: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta os meus cordeiros.  Perguntou-lhe pela terceira vez: Simão, filho de João, amas-me? Pedro entristeceu-se porque lhe perguntou pela terceira vez: Amas-me?, e respondeu-lhe: Senhor, sabes tudo, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta as minhas ovelhas. Em verdade, em verdade te digo: quando eras mais moço, cingias-te e andavas aonde querias. Mas, quando fores velho, estenderás as tuas mãos, e outro te cingirá e te levará para onde não queres. Por estas palavras, ele indicava o gênero de morte com que havia de glorificar a Deus. E depois de assim ter falado, acrescentou: Segue-me!"

COMENTÁRIO

Um velho ditado popular diz que: "Deus ajuda quem cedo madruga". Na verdade, Deus ajuda sempre, não escolhe hora, porém no evangelho de hoje, Jesus aparece aos apóstolos, antes do sol raiar. Era madrugada, estavam cansados, com fome e com sono, porém insistiam em lançar as redes. Eram pescadores experientes, devem ter lançado a rede por todos os lados do barco. Tentaram a noite toda e nada, mesmo assim não desistiram.

Estavam distraídos tentando conseguir, pelo menos o suficiente para o almoço, quando Jesus aparece na praia e lhes pergunta se têm algo para comer. Eles não reconheceram o Mestre na pessoa daquele pedinte e responderam, não temos nada! Não pescamos nenhum peixe!

Ele então, ordena que lancem a rede à direita do barco, pois ali encontrarão os peixes que tanto procuram. Lançar a rede no mesmo lugar que já haviam tentado dezenas de vezes? Parecia um absurdo, mas não discutiram, obedeceram e o resultado foi surpreendente.

João começa sua narração dizendo que Pedro decidiu pescar e que, no mesmo instante, os outros discípulos disseram: "também vamos", e foram! Essa disponibilidade dos apóstolos demonstra a liderança de Pedro. Não precisou convidar ninguém. Bastou se dispor a trabalhar e foi seguido.

Parece que João quer mostrar a enorme responsabilidade do líder. O pastor tem que ser autêntico, tem que viver o que prega, tem que trilhar caminhos seguros, pois as ovelhas confiam nele, imitam seus atos e seguem seus passos. O verdadeiro líder sabe que o exemplo dispensa palavras.

Outro fato curioso é que eles não reconheceram Jesus de imediato. Não tinham a menor idéia de quem seria aquele forasteiro e, mesmo assim acataram sua sugestão, seguiram o seu conselho e jogaram a rede no local que havia indicado.

Como já dissemos, eles eram pescadores experientes, jamais lançariam a rede num lugar tão raso e tão próximo da praia. No entanto, fizeram exatamente o que Jesus mandou e, o resultado foi maravilhoso. A rede não se rompeu apesar dos cento e cinqüenta e três grandes peixes que apanharam.

Fico imaginando qual teria sido o meu ou o seu comportamento no lugar desses homens? Pare e pense. Coloque-se no lugar deles e tente imaginar sua reação: imagine que você é um profissional de informática, seu micro travou, e após algumas horas tentando recuperá-lo, sem sucesso, chega um desconhecido, aponta um local que não tem nada a ver e diz: "clique ali"! Você clicaria?

Isso é válido para qualquer função. Seja mecânico, médico, cozinheira, técnico de futebol, motorista ou líder comunitário, dificilmente alguém aceitaria essa intromissão sem questionar e até mesmo sem se ofender com essa idéia, aparentemente absurda. Este episódio é uma clara demonstração de como os primeiros cristãos estavam abertos para acatar sugestões.

A boa notícia de hoje chama-se fé, a grande lição é a humildade desses homens. Não tinham nada a perder, já haviam tentado de tudo e sem o menor sucesso, por que então não experimentar a sugestão de um novato que, aparentemente, só queria ajudar? Ali estava o caminho para a grande pescaria.

Cenas iguais a esta acontecem diariamente em nossas comunidades. Quantos desconhecidos chegam para somar e são simplesmente descartados. Suas idéias inovadoras são chamadas de absurdas e não são levadas a sério pelos "profissionais" altamente qualificados em liturgia ou outras pastorais.

Está na hora de parar e pensar. Precisamos abrir o coração para ouvir o que Jesus tem a nos dizer. Ele é quem diz onde jogar a rede e, basta obedecê-lo para ter sucesso na "pescaria". Quem quiser ter o privilégio de tomar uma refeição com o Mestre, tem que fazer o que Ele manda… tem que viver o amor.

(fonte: www.miliciadaimaculada.org.br  –  autor: Jorge Lorente)

Share Button

 

comentário(s)

  1. ROSÂNGELA FREITAG GELAIN disse:

    Quantas vezes realmente deixamos de ouvir o Senhor, de fazer a sua vontade. De não perceber em pequenos gestos a presença dele. Quantas vezes não escutamos sugestões, por orgulho para que os outros não pensem que não estamos certos e outros, porque não querem inovação para acomodarem-se porque não aceitam mudanças.Saibamos reconhecer e ouvir o chamado de nosso Senhor como Pedro o fez e, encontraremos a glória no Senhor.

  2. FRANCISCO TOMÁZ DE AQUINO disse:

    Este artigo tem uma profundidade muito grande, pois nos fala do poder de JESUS CRISTO, da fé e obediência do homem, naquele tempo homens rudes ignorante, pescadores, cansados com sono mas foram obedientes, e quando viram o resultado, creram que aquele forasteiro era JESUS CRISTO RESSUSCITADO COM O SEU INFINITO PODER. O que falta neste povo tão civilizado de hoje é fé e obediência, sem isto falta amor a si próprio e ao próximo

  3. joao freitas disse:

    Sim, um bom liderança è aquele que è o primeiro a lançar a mão. Com essa acão ele está a dar um bom exemplo aos seus membros. Jesus é mestre dos mestres, é lider dos lideres que não hà igual. Mas Ele tambem é escravo dos escravos para servir os homens à conduzir-lhes para a salvação. Em Jesus a hisória começa e nEle a história termina. Ele é senhor e dono da história e por issi que dissemos – antes de Cristo e depois de Crist. Amem. Seu amigo João Freitas.

  4. Termos que ser como São Pedro,obedecer o Mestre.Amém.SHALOM.

  5. Paulo Luiz Mendonça. disse:

    Manifestação religiosa. A manifestação religiosa, ou seja, a busca de um Deus exercida pelos seres humanos, dizem os entendidos que esta manifestação se dá porque existe dentro de nós uma chama flamejante e divina a qual nos impulsiona a crer em um ser superior e criador do universo como um todo….

Deixe uma resposta