THEOTÓKOS: o que significa isso?

quarta-feira, dezembro 31, 2008

CONTINUAÇÃO

Por maternidade entende-se a relação entre pessoa e pessoa: uma mãe não é mãe apenas do corpo ou da criatura física saída de seu seio, mas da pessoa que ela gera. Cremos, por isso, que a maternidade divina de Maria se refere apenas à geração humana do Filho de Deus e não à sua geração divina, porque o Pai e o Filho são da mesma natureza ou essência. Nesta geração eterna, Maria não desempenha, evidentemente, nenhum papel. Deus é incriado, isto é, existe por si mesmo, ninguém o fez, ninguém o criou. O Filho de Deus, entretanto, assumiu há dois mil anos a natureza humana e foi concebido e dado à luz por Maria. Maria, então, é Mãe de Deus por ser Mãe de Jesus, que é Filho de Deus.

A grandeza da maternidade divina de Maria, nos diz Santo Agostinho, é acentuada por sua fé. pois ela concebeu a Cristo pela fé em sua alma, antes de concebê-LO no seu corpo. “A grandeza da Mãe de Deus é a pequenez de uma mulher disponível que dá graças a Deus pelas maravilhas nela operadas”.

É necessário orar. Orar sempre. Rezemos como os cristãos do Egito que lá pelos idos do século III, suplicavam: “Sob a vossa proteção procuramos refúgio, santa Mãe de Deus: não desprezeis nossas súplicas, e livrai-nos de todos os perigos, ò Virgem gloriosa e bendita” (Da Liturgia das Horas).

Iniciamos mais um ano… Na festa de Nossa Senhora, Mãe de Deus, vamos pedir graças para essa Mãe silenciosa, porém forte e companheira a fim de que imitemos seus gestos: Sempre sobre dividir, ensinar, partilhar com todos os conhecimentos adquiridos no convívio com seu Filho Jesus – O Filho de Deus."

(texto entre aspas – autora: Thereza Spessoto de Figueiredo – fonte: www.diocesefranca.org.br – Boletim Diocesano – publicação mensal Publicação Mensal – Ano 11 – Número 146 – Janeiro de 2008 – o texto sofreu pequenas modificações para uma melhor compreensão do leitor leigo)

 

  PARA SABER MUITO MAIS SOBRE O ADVENTO, CLIQUE AQUI

 

Share Button

 

comentário(s)

  1. Antonio disse:

    Apreciei o artigo a respeito do significado de “teotokos”, dado à Virgem Maria e celebrado no dia primeiro de cada ano.
    Pude observar uma interpretação mais lógica e mais compreensível, se comparada ao que nos disse S. Maximiliano Kolbe num de seus sermões. Melhor: dizia este : mesmo que vivêssemos milhares de anos, não alcançaríamos o entendimento desse mistério (a maternidade divina de Maria); precisamos entrar na eternidade, para entendê-lo.
    Não será mais bem aceita a explicação de que Maria é tãosó a mãe natural e não divinal, como refere a autora do artigo? Penso que sim; afinal, Deus não teve mãe, pois é Ser Incriado, embora se tenha humanizado na pessoa de seu Filho Jesus. Desculpem se me estendi sem necessidade.

  2. Auta Costa Filocreão disse:

    Sou consagrada a Maria , pois gostaria de me aprofundar mais no que dis a respeito de Maria e gostaria de saber quais são as sugestões de pesquisas e leituras.

  3. cantodapaz disse:

    CANTO DA PAZ – No nosso site você poderá encontrar muitos artigos sobre a Virgem Santíssima. Abraços fraternos.

Deixe uma resposta