THEOTÓKOS: o que significa isso?

quarta-feira, dezembro 31, 2008

CONTINUAÇÃO

Em seguida, nós oferecemos a você um belo artigo de Thereza Spessoto de Figueiredo sobre o fato da Santíssima Virgem Maria ser a Mãe de Deus. Leia com atenção:

" ‘Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre’ (Lc 1, 42)

Todas festividades colocadas no tempo do Advento e do Natal até o Batismo de Jesus, têm por tema principal a contemplação do mistério do nascimento do Salvador. Na oitava do Natal (ou seja, oito dias após o Natal), a Igreja celebra Maria, Mãe de Deus e outras idéias que fazem mais rica essa data: da circuncisão e do nome de Jesus, dia mundial da paz.

É com esse título – Mãe de Deus – que desde os primeiros anos do cristianismo, Maria foi considerada e venerada com esse título. Entretanto, não aparece claro nos textos dos Evangelhos, mas eles lembram “a Mãe de Jesus” e afirmam que Jesus é Deus (Jo 20,28). Em Mateus (1,22-23), por exemplo, Maria é apresentada como Mãe do Emanuel que significa Deus-conosco. Vai crescendo a consciência de que Maria é a Mãe de Deus.

No Concílio de Éfeso, ano 431, foi solenemente declarado que Maria, Mãe de Jesus, filho de Deus, por isto também Mãe de Deus. Em sua alocução de 27/11/1996, o papa João Paulo II continua nos ensinando que a Igreja católica acata a declaração do Concílio de Éfeso como verdade de fé. O papa ainda continua explicando que o título de Mãe de Deus (em grego TheotóKos) foi criado pelos cristãos para exprimir a fé na concepção virginal, no seio de Maria d’Aquele que desde o sempre foi o Verbo Eterno do Pai. A maternidade de Maria, não se refere, portanto, a toda Trindade, mas unicamente à segunda pessoa, ao Filho, que ao encarnar-Se, assumiu dela a natureza humana.

ESTE ARTIGO CONTINUA

Share Button

 

comentário(s)

  1. Antonio disse:

    Apreciei o artigo a respeito do significado de “teotokos”, dado à Virgem Maria e celebrado no dia primeiro de cada ano.
    Pude observar uma interpretação mais lógica e mais compreensível, se comparada ao que nos disse S. Maximiliano Kolbe num de seus sermões. Melhor: dizia este : mesmo que vivêssemos milhares de anos, não alcançaríamos o entendimento desse mistério (a maternidade divina de Maria); precisamos entrar na eternidade, para entendê-lo.
    Não será mais bem aceita a explicação de que Maria é tãosó a mãe natural e não divinal, como refere a autora do artigo? Penso que sim; afinal, Deus não teve mãe, pois é Ser Incriado, embora se tenha humanizado na pessoa de seu Filho Jesus. Desculpem se me estendi sem necessidade.

  2. Auta Costa Filocreão disse:

    Sou consagrada a Maria , pois gostaria de me aprofundar mais no que dis a respeito de Maria e gostaria de saber quais são as sugestões de pesquisas e leituras.

  3. cantodapaz disse:

    CANTO DA PAZ – No nosso site você poderá encontrar muitos artigos sobre a Virgem Santíssima. Abraços fraternos.

Deixe uma resposta