“Felizes os de puro coração”! – Evangelho Comentado

sexta-feira, outubro 31, 2008

Evangelho: (Mt 5, 1-12a) – Solenidade de Todos os Santos

Ao ver aquela multidão, Jesus subiu ao monte. Quando sentou-se, os discípulos se aproximaram dele. Tomou a palavra e começou a ensinar: “Felizes os que têm espírito de pobre, porque deles é o reino dos céus. Felizes os que choram, porque serão consolados. Felizes os mansos, porque possuirão a terra. Felizes os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados. Felizes os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia. Felizes os puros de coração, porque verão a Deus. Felizes os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus. Felizes os perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus. Felizes sereis quando vos insultarem e perseguirem e, por minha causa, disserem todo tipo de calúnia contra vós. Alegrai-vos e exultai, porque grande será a vossa recompensa nos céus”.

COMENTÁRIO

Hoje é um dia festivo para o cristão. Tem que ser um dia tão feliz quanto o dia do nosso aniversário. Hoje comemoramos Todos os Santos, em particular aqueles que não estão no altar.

Lembramos hoje dos cristãos que viveram o evangelho, que fizeram da Palavra de Deus o seu estilo de vida, que souberam seguir Jesus com fidelidade, e que agora se encontram na presença de Deus na Glória Celeste. Nossas homenagens aos bem-aventurados, do evangelho de hoje.

O sermão da montanha ou das bem-aventuranças, como é conhecido, é um dos mais expressivos ensinamentos de Jesus. As bem-aventuranças são o resumo de todas as expressões de amor fraterno. De maneira clara, enaltecem o pobre, o que sofre, o que luta por justiça, o injuriado, o perseguido…

Quanto mais misericordioso e manso…quanto mais humilde e puro de coração, maior é a chance de receber a grande recompensa no céu. Bem-aventurados os que promovem a paz num mundo tão conturbado e individualista.

Falecidos ou não, hoje lembramos de todos os santos. Homens e mulheres, dotados de total desprendimento e doação. Filhos de Deus que souberam ver em cada próximo um irmão. No anonimato, confiantes, abraçaram o ideal do evangelho e amaram intensamente sem divisões nem restrições.

Deus nos ama profundamente e quer que nos amemos uns aos outros com amor tolerante, sincero e fraternal. É esse amor que Jesus ressalta em cada uma das bem-aventuranças. Elas afirmam que, quem vive o amor já é santo. Fomos feitos para a santidade portanto, só há uma alternativa; ser santo ou nada!

Santos ou nada… a santidade nos espera. A santificação deve ser o nosso ideal. Ser santo é ser pobre em espírito, é confiar plenamente em Deus. É apoiar-se na graça de Deus e compartilhar do sofrimento dos irmãos. É chorar com os que choram, é partilhar os bens e aliviar a dor dos menos favorecidos.

O santo procura ser manso e caridoso com as pessoas, mesmo quando estas não são amáveis. O santo segue Jesus com fidelidade, pratica a justiça e a fraternidade, é misericordioso, sabe dividir e não é mal intencionado. O santo é um apaziguador, reflete harmonia e é, acima de tudo, um construtor da paz.

É preciso no entanto, persistência e muita coragem, pois o santo é também um sério candidato ao martírio. Quem vive as bem-aventuranças é presa fácil da injúria. Assim como Jesus, o santo será perseguido e até mesmo morto pelos inimigos da verdade, da justiça e da paz. Poderá ainda, ser humilhado e martirizado por aqueles que fazem da morte o seu meio de vida.

É poderosa a minoria que sobrevive da opressão, do desemprego, da inflação, também do tráfico de drogas, do aliciamento de menores… são perigosos os abutres que encontram na podridão a sua subsistência.

O santo, porém, é muito mais forte, não vira o rosto para as verdades. O santo é um profeta nato, tudo vê e nunca fecha seus olhos. O construtor da paz incomoda com sua presença e grita bem alto as falcatruas. O bem-aventurado clama por um mundo de amor, onde haja vida e liberdade.

Ser santo aqui e agora! Essa é a única alternativa para quem quer ganhar sua recompensa no Reino de Deus.

(fonte:www.miliciadaimaculada.org.br – autor: Jorge Lorente)

Share Button

 

comentário(s)

  1. Custódia Santos disse:

    A santidade é para nós e nos espera! Seremos santos ou não seremos nada.Obrigada Senhor, pois queres que nós pecadores, participemos da Tua felicidade. Sem Ti nada conseguimos, mas a Tua graça nos acompanha. Glória a Ti para sempre.

  2. Maria Terezinha Gomes disse:

    Felizes os que tem sede de justiça. Vocês tem? Eu tenho, e muita. Amém. Shalom.

Deixe uma resposta