O cristianismo na era digital: saiba mais!

quarta-feira, julho 9, 2008

Deus On-line

Os novos meios de comunicação abrem possibilidades de espalhar o Evangelho

 

 

Está ficando cada vez mais fácil espalhar a Boa Nova. A internet e outras novas tecnologias oferecem à Igreja e outros grupos religiosos uma multiplicidade de avenidas para difundir sua mensagem.

Gravações de áudio das leituras da Missa diária, por exemplo, agora podem ser baixadas pelo website da Catholic Communication Campaign dos bispos norte-americanos. "A internet agora faz parte das nossas vidas e é um meio que ajuda prover um enriquecimento espiritual", declarou o arcebispo George Niederauer, de São Francisco, presidente do Comitê de Comunicações dos bispos, em um pronunciamento no dia 1º de dezembro.

Semanas antes, a editora religiosa norte-americana Zondervan lançou uma nova Bíblia em áudio. A gravação dramatizada "Inspirada pelo… the Bible Experience: Novo testamento," roda por 21 horas e inclui vozes de mais de 250 pessoas, noticiou o Associated Press no dia 17 de novembro.

Zondervan lançou a Bíblia áudio no final de setembro e de acordo como o AP, pela metade de novembro já havia vendido mais de 70.000 unidades. Está marcado um lançamento de uma versão do Velho Testamento para o ano que vem.

Enquanto isso, na Ásia, o e-Bible foi lançado pela Philippine Bible Society (PBS), uma organização interconfessional sem fins lucrativos. Uma vez que os usuários instalarem o software do E-Bible eles terão o texto em 4 traduções inglesas e nas oito maiores línguas Filipinas, de acordo com a divulgação da conferência episcopal do país. "Não podemos permitir que o Evangelho seja deixado para traz nesses tempos modernos, disse o (PSB) em um pronunciamento.

Em movimento

Outro crescente meio popular de divulgação da mensagem é via telefones celulares. O pastor Greg Laurie, na que supostamente é a oitava maior igreja protestante nos Estados Unidos, Harvest Christian Fellowship, têm milhares de assinantes que pagam para ver em seus celulares um curto vídeo clip de seus sermões, noticiou o Washington Post no dia 5 de novembro.

O jornal também noticiou que a Sony BMG Music Entertainment juntou forças em outubro com a Christian media provider Integrity Media para lançar MWorship. Entre outras coisas o serviço envia textos de oração para seus usuários.

No dia 14 de outubro o Philadelphia Inquirer noticiou que nos últimos meses, pelo menos quatro companhias lançaram serviços que fornecem conteúdo religioso para telefones celulares. O serviço inclui vídeos e citações inspiradoras.

O artigo apontou como outro grupo, em 2003, decidiu fornecer mensagens inspiradoras do Papa. Outros serviços vêm enviando uma versão diária da Bíblia para telefones celulares já por alguns anos.

Um outro novo serviço para católicos também está disponível pelo Catholic Mobile, de Denver, noticiou o Rocky Mountain News no dia 19 de julho. Os usuários têm acesso às biografias dos santos do dia, orações diárias e um resumo das leituras das Missas.

Na África do Sul agora é possível baixar de telefones celulares a Bíblia completa, tanto em inglês como em seu dialeto africano, noticiou Reuters no dia 20 de setembro. O serviço é oferecido pelo South African wing of the nondenominational International Bible Society. Versão em zulu ou xhosa estará disponível em breve, assim como em outras línguas.

Telefones celulares também são amplamente usados para fins religiosos na Ásia. Seguidores do Ganesh, deus hindu, usam seus celulares para enviar mensagem de texto – por volta de 70.000 por semana – ao templo Siddhivinayak, em Mumbai, noticiou o Wall Street Journal dia 19 de junho.

O serviço também existe para os mulçumanos, que baixam um aplicativo que capacitam seus celulares a mostrar a direção de Meca, como também enviar um alerta com cinco ligações diárias para as orações. E outra companhia oferece um serviço de assinatura na Índia que permite ao usuário manter conta de quantas vezes eles cantaram o mantra para um dos 18 deuses hindus. A companhia Nazara Technologies Pvt., possui 100.000 assinantes.

Breviário caminha para digitalização

A Europa não fica atrás. O jornal italiano Il Tempo noticiou no dia 5 de abril que não menos que 10.000 padres estão registrados no site que os permitem baixar textos do breviário, os quais são leituras diárias obrigatórias para os sacerdotes.

O material pode ser armazenado em aparelhos móveis portáteis (PDA). O site que também oferece outros materiais, tal como as leituras diárias da Missa, possui mais de 240.000 visitantes por mês.

Outra iniciativa italiana é o Padres On-line, que oferece respostas a perguntas referentes a questões morais e espirituais. Não é uma sala de conversa, explicou o Los Angeles Times no dia 24 de setembro. Os padres respondem individualmente às perguntas e enviam às pessoas. A maioria dos padres que participam são italianos, mas alguns são de outros lugares e se envolveram quando estudavam na Itália.

Os web sites dizem ter atualmente 870 padres registrados. Eles são divididos por região geográfica e diocese ou ordem religiosa. O site publica seus nomes e alguns detalhes e as pessoas podem escolher o padre que deseja escrever suas dúvidas.

Padres em um número de países também oferecem outro tipo de serviço ao colocarem seus sermões on-line. O jornal canadense Globe and Mail noticiou no dia 9 de outubro que um crescente número de igrejas oferece essa possibilidade.

Sermão Virtual

A prática de permitir qualquer um de baixar sermões é mais difundida nas igrejas evangélicas. O Globe and Mail também explicou que junto aos sermões algumas igrejas oferecem leituras bíblicas e meditação on-line.

Vídeos também estão disponíveis em alguns casos. Após um teste na capela da Universidade de Glasgow, um número de igrejas escocesas está planejando a instalação de webcams, permitindo às pessoas seguirem seus serviços religiosos de qualquer lugar do mundo, noticiou o jornal londrino Sunday Times no dia 3 de setembro.

"Nós fizemos um experimento e não tínhamos idéia de que decolaria dessa maneira", comentou o Reverendo Stuart McQuarrie, capelão da Universidade de Glasgow.

Freiras também estão atualizadas à tecnologia. Um convento irlandês das clarissas, localizado em Dublin, está usando a internet para atrair vocações, noticiou o jornal Irish Independent no dia 11 de agosto. As freiras contemplativas raramente saem de seu convento, mas agora possuem um website, que também permite às pessoas enviar perguntas.

No começo desse ano o Mosteiro de Clonard, localizado em Belfast, na Irlanda do Norte, ofereceu Missas diárias durante uma novena on-line. A "Novena of Grace Masses", foi transmitida em cinco lugares na Irlanda, que normalmente atrai milhares de participantes, noticiou o site de notícias Catholic Ireland.net no dia 16 de junho.

Somente no Mosteiro de Clonard 12.000 a 15.000 pessoas acompanharam uma das missas diárias da novena. Após o evento, do dia 23 de junho, o Catholic Ireland.net noticiou que por volta de 300 pessoas conectaram-se à internet para cada uma das Missas da novena. No total foram 37.000 espectadores e quase 9.000 horas de tempo baixado.

O mosteiro, dirigido pelos Redentoristas, anunciou que ficará permanentemente on-line e que as pessoas serão capazes de continuar a seguir suas Missas diárias e outros eventos.

(artigo do Padre John Flynn – fonte: www.zenit.org)

Share Button

 

comentário(s)

  1. Alex A. Borges disse:

    É muito interessante saber o que se tem feito mundo a fora para evangelizar pelos meios de comunicação social. É maravilhoso o que se pode fazer pela evangelização com a tecnologia atual. Agradeçamos a Deus pelos recursos que Ele nos conceda através do dom da inteligência humana para o nosso próprio bem e a sua glória. Gostaria também de saber quais dos serviços tecnológicos citados nesse artigo estão disponíveis aqui no Brasil.

  2. Alex A. Borges disse:

    Infelizmente a internet e outras mídias de avançada tecnologia, nos dias atuais, não fazem parte da vida cotidiana da maior parte da humanidade! Exceto para as populações de certas regiões privilegiadas!
    É importante que em países, regiões ou “guetos” pobres ou em desenvolvimento, as pessoas que dispoem das mídias de tecnologia avançada não detenham para si o monopólio das informações e conhecimentos, mas partilhem com os menos favorecidos dessas informações e conhecimentos e das próprias mídias! Certa vez, escutei de uma senhora, ao lado de um religioso, que um parente seu jogou no lixo vários computadores de sua fármacia em perfeito estado de uso, só porque havia comprado outros mais modernos. O religioso que estava ao meu lado disse na hora para ela:
    “Por que ele não doou os computadores para o nosso seminário. O nosso seminário está precisando de doações desse tipo. Eles serviriam para as nossas atividades com os surdos e jovens carentes!”

Deixe uma resposta