Por que a Igreja é una?

sábado, setembro 22, 2007

Você sabia que a Unidade da Igreja também se manifesta na celebração da Santa Missa? O curioso é que a maioria dos católicos não sabem que a Missa da qual participam hoje, por exemplo, é a mesma Missa que é celebrada na Europa, nos Estados Unidos, no Alasca, na África…

Existe um livrinho chamado “Diretório Litúrgico” que informa quais as leituras a serem feitas todos os dias do ano. Este livrinho está presente em todas as igreja, capelas, santuários, pequenos ou grandes, do mundo todo. Assim, a Missa só terá com um “tema” diferente do restante do globo terrestre, se, por exemplo, a igreja do seu bairro estiver celebrando a Missa do Padroeiro da sua Cidade, Estado, País ou Continente ou por algum outro motivo litúrgico.

É muito bom sabermos que todas as leituras, o salmo e as orações que o padre reza são as mesmas em todo o mundo. Assim, a oração coleta, o Evangelho, a primeira leitura, o salmo, a segunda leitura, etc, que você ouve no domingo, por exemplo, vão ser também ouvidas por um católico que esteja do outro lado do globo terrestre. Esta é a beleza da nossa Igreja, que faz com que sejamos “um só rebanho em torno de um só Pastor”!

Não se esqueça de que a Santa Missa é a Celebração de um Sacrifício único, ou seja, a celebração do Sacrifício do Calvário (na Celebração Eucarística repetimos o único Sacrifício de Jesus; é como se estivéssemos lá no Calvário aos Seus Pés – e realmente estávamos, pois sempre existimos no pensamento de Deus desde toda a eternidade).

Selecionamos, abaixo, um artigo muito leve e interessante para ajudar você a compreender melhor a nossa fé:

“A IGREJA É UNA, SANTA, CATÓLICA E APOSTÓLICA

A Igreja é una: tem um só Senhor, confessa uma só fé, nasce de um só Batismo, forma um só Corpo, vivificado por um só Espírito, em vista de uma única esperança, no fim da qual serão superadas todas as divisões.

A Igreja é santa: o Deus Santíssimo é seu autor; Cristo seu Esposo, se entregou por ela para santificá-la; o Espírito de santidade a vivifica. Embora congregue pecadores, ela é “imaculada (feita) de maculados” (“ex maculatis immaculata”). Nos santos brilha a santidade da Igreja; em Maria esta já a toda santa.

A Igreja é católica: anuncia a totalidade da fé; traz em si e administra a plenitude dos meios de salvação; é enviada a todos os povos; dirige-se a todos os homens; abarca todos os tempos; “ela é, por sua natureza, missionária”.

A Igreja é apostólica: está construída sobre fundamentos duradouros: “Os doze Apóstolos do Cordeiro” (Ap 21,14); ela é indestrutível; é infalivelmente mantida na verdade: Cristo a governa através de Pedro e dos demais apóstolos, presentes nos seus sucessores, o Papa e o colégio dos Bispos.

“A única Igreja de Cristo, que no Símbolo confessamos unia, santa, católica e apostólica,… Subsiste na Igreja católica, governada pelo sucessor de Pedro e pelos bispos em comunhão com ele, embora fora da sua estrutura visível se encontrem numerosos elementos de santificação e de verdade”.

A IGREJA NO DESÍGNIO DE DEUS

A palavra “Igreja” significa “convocação”. Designa a assembléia daqueles que a Palavra de Deus convoca para formarem o Povo de Deus e que alimentados pelo Corpo de Cristo, se tornam Corpo de Cristo.

A Igreja é ao mesmo tempo caminho e finalidade do desígnio de Deus: prefigurada na criação, preparada na Antiga Aliança, fundada pelas palavras e atos de Jesus Cristo, realizada pela sua Cruz redentora e Ressurreição, ela é manifestada como mistério de salvação pela efusão do Espírito Santo. Será consumada na glória do céu como assembléia de todos os resgatados da terra.

A Igreja é ao mesmo tempo visível e espiritual, sociedade hierárquica e Corpo Místico de Cristo. Ela é una, formada de um elemento humano e um elemento divino. Somente a fé pode acolher este mistério.

A Igreja é no mundo presente o sacramento da salvação, o sinal e o instrumento da Comunhão de Deus e dos homens.

A IGREJA – POVO DE DEUS, CORPO DE CRISTO, TEMPLO DO ESPÍRITO SANTO

“Cristo Jesus entregou-se a si mesmo por nós a fim de remir-nos de toda iniqüidade e para purificar um povo que lhe pertence” (Tt 2,14).

“Vós sois uma raça eleita, um sacerdócio régio, uma nação santa, o Povo de sua particular propriedade” (1Pd 2,9).

Ingressa-se no Povo de Deus pela fé e pelo Batismo. “Todos os homens são chamados a fazer parte do Povo de Deus”, a fim de que, em Cristo, “os homens constituam uma só família e um só Povo de Deus”.

A Igreja é o Corpo de Cristo. Pelo Espírito e pela ação deste nos sacramentos, sobretudo a Eucaristia, Cristo morto e ressuscitado constitui a comunidade dos crentes como seu Corpo.

Na unidade deste Corpo, existe diversidade de membros e de funções. Todos os membros estão ligados uns aos outros, particularmente aos que sofrem, são pobres e perseguidos.

A Igreja é este Corpo do qual Cristo é a Cabeça: ela vive dele, nele e por ele; ele vive com ela e nela.

A Igreja é a Esposa de Cristo: ele amou-a e entregou-se por ela. Purificou-a com seu sangue. Fez dela Mãe fecunda de todos os filhos de Deus.

A Igreja é o Templo do Espírito Santo. O Espírito é como a alma do Corpo Místico, princípio de sua vida, da unidade na diversidade e da riqueza dos seus dons e carismas.

“Desta maneira aparece a Igreja toda como ‘o povo reunido na unidade do Pai e do Filho e do Espírito Santo’”.”

(www.nsrasalette.org.br)

Share Button

 

comentário(s)

  1. Jaildo Lucena Gomes disse:

    Jesus está sempre presente nos verdadeiros corações.

  2. Wanessa Corrêa disse:

    pq acredita num unico DEUS q é Pai,Filho e Espirito Santo

  3. Custódia Santos disse:

    È uma das verdades que nos é ensinada na catequese, ao longo da vida na formação permanente, mas é um mistério tão profundo, que me sabe bem sempre ler de novo e o facto de ser explicado com outras palavras, sempre antigas e sempre novas,porque palavras Divinas, cada vez se vão enraizando mais em nós, criando Vida em nossa vida: é o comentário que me sai do coração

  4. Fatima disse:

    Muito esclarecedor

  5. Antonio disse:

    O artigo a respeito da Igreja (una, santa, católica e apostólica) é muito bom.
    Chamou-me a atenção, no entanto, mais uma vez, a questão da “celebração eucarística”. Quando menino, ia à igreja para assistir à celebração do SACRIFÍCIO INCRUENTO de Cristo, renovado “im memoriam” no altar e sob as espécies de pão e vinho.
    Sacrifício era sempre a palavra para indicar ou definir aquele culto ou cerimonial litúrgico. Hoje, ao invés de se dizer OFICIANTE ou CELEBRANTE, prefere-se o “neologismo” litúrgico PRESIDENTE. O artigo mesmo diz que a Igreja é convocação, assembléia; a Missa, sacrifício.
    Presidir a um sacrifício?!…
    Desculpem, mas nunca apreciei esta acepção, em tal circunstância. Por quê será que mudou?…

  6. Florindo de Oliveira disse:

    Gostaria de receber mais sobre o milagre de Lanciano Deus os fez o milagre para que as pessoas acreditem na Eucaristia. A Paz com todos.

  7. VALDEMIR ANDREASSA disse:

    MUITO BOM O ARTIGO, SOU DA EQUIPE DE LITURGIA DE MINHA PAROQUIA E ESSES ARTIGOS SÓ VEM ENRIQUECER NOSSA LITURGIA GOSTARIA DE ESTAR RECEBENDO SEMPRE NOVOS ARTIGOS PELO MEU E-MAIL. DESDE JA MEU MUITO OBRIGADO.

  8. Maria da Penha Moura disse:

    Há dois domingos, fui à Missa com meu neto de 12 anos que me perguntou: Vó, a missa é igual em todo lugar? Expliquei rapidamente, por estar na igreja, mas hoje enviei a ele este artigo, tão rico e esclarecedor. Obrigada por nos ensinarem a conhecer e a amar mais a nossa Santa igreja. Muita Paz a todos.

  9. sonia macedo disse:

    Adorei este site sou catequista e vou aproveitar muito para caequizar as crianças da minha comunidade.Paz e bem

  10. Valdeli disse:

    Artigo maravilho, ainda bem que a internet ajuda muito na evangelização de quem procura conhecimento, é dessas ações que nós catolicos precisamos. Parabens

  11. Marlon Maciel disse:

    Adorei este artigo,e pricipalmente a opção de poder envia-lo para outras pessoas,pois tenho varios amigos que criticam a igreja sem ao menos conhece-la.

  12. alaira disse:

    A nossa igreja é muito rica pois é próprio do Espirito Santo que a conduz. Gostei do artigo porque esclarece bem a nossa unidade liturgica.

  13. Maria Domingues disse:

    Todos os artigos, são importantíssimos. Estão me ajudando a conhecer melhor a minha religião.Como é bom ter tomado conhecimento deste maravilho Site/Franciscano. Muito obrigada mesmo !!!

  14. Robson disse:

    So o amor constroi.

  15. Elisa disse:

    Otimo. Apendi muita coisa e esclareci outras.
    Parabéns.
    EStas coisa deveriam ser mais divulgadas nas Igrejas, para que os católicos conhecessem sua religião e deixe de acreditar em outras. Deixem de buscar o genérico e passe a divulgar o que é real.

  16. eu gostei muito do artigo muito bom para meus conhecimento.

  17. senho do seu eu quero e sempre esta com tigo

  18. senho CLARO você pai eu sempre acredite em fe

  19. maria da paz disse:

    Boa noite

    Gostaria de saber por que o texto fala da igreja
    una,santa,catolica, apostolica e não da romana.

  20. MARIA DA CONCEIÇÃO MOREIRA PONTES disse:

    KÁTIA, achei lindo o artigo que fala do TAPETINHO VERMELHO, me deu mais fôrça para o
    que eu estou passando no momento. A simplicidade ao pedir a JESUS em oração é a
    melhor forma, que na calma como aquela senhora
    sentiu confiante, veio o milagre. AMÉM!
    Prepare outros artigos lindos como esse.
    FICA COM DEUS!

  21. alcidelia disse:

    A verdadeira felicidade mora nos corações arrependidos.Só Jesus para nos perdoar.Ele é nossa fortaleza.Maravilhoso!Me sinto forte em fazer parte da Igreja Católica.

  22. Antonia Alves da Cunha disse:

    Maravilhoso amei este site!

  23. David Piedade disse:

    O Amor de Deus é perfeito.

  24. fraancisca lima disse:

    Sou católica e gosto de saber mais sobre a minha fé.

  25. cleonice santos disse:

    eu adorei sou catequista e esse artigo me ajudou muito na aula de hoje parabéns!

Deixe uma resposta

 

Pingbacks & Trackbacks

  1. » Jovem Santo: São Tarcísio - Pingback on 2008/09/25
  2. roseione - Pingback on 2009/11/22
  3. Lectio Divina – Divina Misericórdia - Pingback on 2010/06/18
  4. O significado da Quarta-Feira de Cinzas - Pingback on 2011/03/09