“Conheço minhas ovelhas”! – Evangelho Comentado

sexta-feira, maio 1, 2009

CONTINUAÇÃO

Este relato nos mostra a intimidade, o afeto entre o pastor e as ovelhas. Percebemos que existe entre eles um amor e uma confiança muito grande. Jesus nos diz que as ovelhas não seguem um estranho.

Seguem só o seu pastor, porque conhecem a sua voz. Conhecer, na Bíblia, tem um significado muito profundo, conhecer significa amar. Quem conhece confia e, verdadeiramente, ama.

Jesus deixa bem clara a diferença entre o bom e o falso pastor. Este último vem só para roubar, destruir e matar. Por isso é comparado ao ladrão. O Bom Pastor, pelo contrário, preocupa-se com a vida. Vem para que todos tenham vida plena e em abundância.

O pastor é o líder. Generalizando, cada um de nós, de um modo ou de outro, exerce cargo de liderança. Seja no trabalho, na família ou na comunidade. De forma permanente ou em certas ocasiões, nós somos os líderes. Na parábola do bom pastor Jesus alerta sobre como estão sendo vividas as relações de liderança.

Quando a liderança deixa de ser serviço para tornar-se poder, ela oprime e destrói. A liderança torna-se ladra e salteadora. O líder não pode ser autoritário. Liderar é conduzir para o caminho certo.

Quando exercemos algum cargo de liderança, sobretudo nas funções públicas e na comunidade da igreja, precisamos estar próximos das pessoas. É fundamental conhecer suas necessidades, compreendê-las, amá-las e partilhar com elas a vida.

A vida deve ser entendida no sentido amplo. O amor e a partilha devem estar presentes na vida comunitária, na vida religiosa, na vida familiar e também na vida profissional.

Em qualquer caso, o autoritarismo, a negligência e o abandono, são nocivos e levam à morte. Matam a religiosidade e a comunidade. Matam a família. As ovelhas conhecem a voz do seu pastor, confiam e deixam-se levar. Sabem que serão conduzidas, em segurança, para verdes pastagens e água abundante.

Quantos se apresentam como pastores, falam até em nome de Cristo e, no entanto, defendem a violência. Não estão preocupados com a paz, com a liberdade, com a dignidade e, muito menos com o abandono que se encontram as crianças e idosos. Não têm a menor preocupação com o desemprego que ameaça suas ovelhas.

Cuidado com os falsos pastores. Eles têm voz muito parecida com a do verdadeiro pastor. Fazem uso dos meios de comunicação. Sobem em palanques, fazem discursos inflamados e estão presentes no rádio, na tevê, nos jornais e revistas.

ESTE ARTIGO CONTINUA

Share Button

 

comentário(s)

  1. antonio disse:

    Muito boa a chamada de atenção no comentário sobre O BOM PASTOR. A verdade nem sempre pode ou deve ser dita com verniz de mansidão. Tal verniz de hipocrisia obnubila as mentes e distorce a realidade. Já se torna difícil reconhecer os “bons pastores”. É pena!

  2. Conceição Olavo disse:

    Salve amigos! Diante de tanta agitação e tormenta encontramos no evangelho “O Bom Pastor” a tranquilidade, a confiança de continuar perseverando no bem e a viver o dia a dia com fé.Temos a certeza do amor de Deus e da sua orientação. Abramos o nossos ouvidos para receber com o coração a sua palavra. Abraços Fraternos!

  3. No mundo de hoje temos que ser como o Bom Pastor,dar a vida pelas ovelhas,se uma está desgarrada,vamos dar testemunho desse Bom Pastor que é pura Misericórdia.Amém.Shalom.

  4. janaina disse:

    muito bom… e útil nos ajuda a entender melhor prepararmos melhor para a liturgia…

Deixe uma resposta