Santa Gianna, mãe de quatro filhos

sábado, outubro 25, 2008

CONTINUAÇÃO

Enquanto exercia sua profissão médica, que a considerava como uma «missão», aumentou seu generoso compromisso para com a Ação Católica, e consagrou-se intensivamente em ajudar as adolescentes. Através do alpinismo e do esqui, manifestava sua grande alegria de viver e de gozar os encantos da natureza. Através da oração pessoal e da dos outros, questionava-se sobre sua vocação, considerando-a como dom de Deus. Optou, então, pela vocação matrimonial, a qual abraçou com entusiasmo, assumindo total doação «para formar uma família realmente cristã».

Em 1954 conheceu o engenheiro Pietro Molla. Noivaram em 11 de abril de 1955. Preparou-se para o matrimônio com expansiva alegria e sorriso. Ao Senhor tudo agradecia, mediante a oração. Na basílica de São Martinho, em Magenta, casou aos 24 de setembro de 1955, tendo a cerimônia sido presidida por seu outro irmão Padre Giuseppe. Transformou-se em mulher totalmente feliz. Em novembro de 1956, já era a radiosa mãe de Pedro Luís (Pierluigi); em dezembro de 1957 de Mariolina (Maria Zita) e, em julho de 1959, de Laura. Com simplicidade e equilíbrio, harmonizava os deveres de mãe, de esposa, de médica com sua grande alegria de viver.

Na quarta gravidez, aos 39 anos em setembro de 1961 no final do segundo mês de gravidez, viu-se atingida pelo sofrimento e pela dor. Apareceu um fibroma no útero. Três opções lhe foram apresentadas:

* retirar o útero doente, o que ocasionaria a morte da criança;

* abortar o feto, ou

* a mais arriscada, submeter-se a uma cirurgia de risco e preservar a gravidez.

Antes de ser operada, embora sabendo o grave perigo de prosseguir com a gravidez, suplicou ao cirurgião:

– "Salvem a criança, pois tem o direito de viver e ser feliz!".

A partir de então, entregou-se à Divina Providência e à oração. Submeteu-se à cirurgia no dia 6 de setembro de 1961. Com o feliz sucesso da cirurgia, agradeceu intensamente a Deus a salvação da vida do filho. Passados sete meses que ainda faltavam para o parto com admirável força de espírito e com a mesma dedicação de mãe e de médica. Receiava e temia que seu filho pudesse nascer doente e, por isso, suplicou a Deus que isto não acontecesse.

Alguns dias antes do parto, sempre com grande confiança na Providência, demonstrou-se pronta a sacrificar sua vida para salvar a do filho:

– "Se deveis decidir entre mim e o filho, nenhuma hesitação: escolhei – e isto o exijo – a criança. Salvai-a".

Deu entrada, para o parto, no hospital de Monza, na sexta-feira da Semana Santa de 1962. Na manhã do dia seguinte, 21 de abril de 1962, nasceu Joana Manuela (Gianna Emanuela). Apenas teve a filha por breves instantes nos braços. Apesar dos esforços para salvar a vida de ambos, na manhã de 28 de abril, em meio a atrozes dores e após ter repetido a jaculatória "Jesus eu te amo, eu te amo" morreu santamente. Tinha 39 anos. Seus funerais transformaram-se em grande manifestação popular de profunda comoção, de fé e de oração. A Serva de Deus repousa no cemitério de Mêsero, distante 4 quilômetros de Magenta, nos arredores de Milão (Itália).

ESTE ARTIGO CONTINUA

Share Button

 

comentário(s)

  1. Alex A. Borges disse:

    Como diz o salmo 67,36: Deus é admirável nos seus santos! Sim quão admiravél é Deus nos seus santos! Santa Gianna Bereta Mola é uma grande santa dos tempos atuais! Nestes tempos em que a família (a sua estrutura natural, de origem divina) é acometida pelos mais diversos atentados, como o aborto, o divórcio, a desunião, etc, o exemplo de Santa Giana precisa ser cada vez mais conhecido para que a vontade de Deus seja feita!

  2. Alex A. Borges disse:

    Poderiam indicar biografias de Santa Gianna em português?!

  3. cantodapaz disse:

    **** Alex, você deve encontrar algum livro em http://www.paulinas.com.br, http://www.paulus.com.br, http://www.vozes.com.br ou http://www.loyola.com.br. Um abraço fraterno. ****

  4. maísa helena bugni disse:

    Já recebi graças pela intercessão desta santa e gostaria de saber onde posso obter os santinhos, com sua foto e oração, pois quero divulgá-la em minha cidade. Já liguei para uma gráfica mas eles nem a conhecem. Grata,

  5. Maria Terezinha Gomes disse:

    Cristo não falou que maior prova de amor é morrer pelo irmão? Digo que esta mãe, deu uma prova de muito! Amor. Amém. Shalom.

  6. VERA disse:

    faz acreditarmos mais em nossa santidade

  7. ana maria disse:

    achei interesante pois não sabia na exisrencia desta santa. fiquei maravilhda pos defendo a vida com garras. sou totalmente contra o aborto, e luto comtra ele.

  8. monica disse:

    Vocês querem ver o nosso video em homenagem a Santa Gianna Beretta Molla? Podem dar um “gostei” (classificação do youtube) se gostarem do nosso vídeo e adicionar aos seus favoritos do Youtube? Obrigada. Paz e Bem.

  9. dirceia disse:

    Neste tempo tão tumultuado onde fé parece não existir,é maravilhoso ter uma Santa jovem e que renunciou sua vida para dar vida a outro ser humano, por isto sou devota a Ela desde agora.

Deixe uma resposta