Arquivo de ‘Santos e Santas’

Muitas vezes Santo Antônio é representado com o Menino Jesus sobre um livro, em um dos braços, e também com um lírio, em outro braço.

A presença do Menino Jesus revela a sua grande intimidade com Jesus, na oração, e isto nos convida a aumentar também a nossa intimidade com o Senhor.

Em 1231, quando Santo Antônio já estava muito doente, hospedou-se no castelo de um conde, um grande amigo seu. Certo dia, o conde olhou pela fresta da porta do quarto onde o santo se encontrava e viu um grande feixe de luz. Ao abrir a porta, percebeu que o Menino Jesus estava no colo de Santo Antônio. O santo, no entanto, pediu segredo ao conde. ... (continuação)

Share Button

=> LETRA DA MÚSICA NO FINAL DESTE ARTIGO.

Ouça e reze esta linda música “Que Santidade de Vida”, com Monsenhor Jonas Abib e Ricardo Sá

LETRA E MÚSICA, COM CIFRAS

Que santidade de vida! Que homens devemos ser!
Pois se tudo no Céu e na terra o Senhor chamará,
que respeito para com Deus, que luta devemos travar!
No Novo Céu e na Nova Terra iremos morar.

Somos, Senhor, Tua Igreja,
que aguarda e apressa Tua vinda gloriosa.
Que o Senhor nos encontre em paz, puros e santos. ... (continuação)

Share Button

SANTA EDWIGES, PADROEIRA DO ENDIVIDADOS

Santa Edwiges muitas vezes é representada em suas imagens segurando um livro com uma coroa em cima ou segurando uma igreja. O que isto significa?

Nascida em 1174 na Alemanha, filha de um duque e de uma duquesa. Recebeu uma educação aprimorada com uma sólida formação cristã. Casou-se aos 12 anos com o príncipe de uma região da Polônia e cuidou da formação religiosa do marido e dos filhos. Teve seis filhos. Dois deles morreram precocemente. Ao se casar, recebeu uma fortuna como dote, usando este dinheiro para socrorrer os pobres e endividados. ... (continuação)

Share Button

Conta-se popularmente que “antes de se tornar cristão, ele teria relutado e adiado a conversão com muitas desculpas. O inimigo o tentava para que resistisse, e, em forma de corvo, o inspirava a repetir “Cras! Cras!“. Esta representação onomatopeica do grasnido dos corvos coincide com a palavra latina “cras“, que significa “amanhã“.

Certo dia, Expedito teria pisado decididamente a cabeça do corvo e retrucado “Hodie!“, que quer dizer “hoje”, assumindo assim a disposição heroica de se converter imediatamente, sem novos “cras“. ... (continuação)

Share Button