Arquivo de ‘Páscoa’

O que a Igreja Católica nos ensina sobre o céu?

A Igreja nos ensina, por exemplo, que a expressão do Pai-Nosso “que estais no céu” não significa um lugar físico acima de nós. Jesus não se elevou, afastando-Se fisicamente de nós.

A partir de Sua Ascensão, o Senhor passa a estar em nosso meio de uma outra forma. A partir de então é preciso ter “novos” olhos para enxergá-Lo. Ele estará sempre EM nós e NO MEIO de nós. Ele nos prometeu isso! Creiamos firmemente nesta promessa! ... (continuação)

Share Button

No Domingo que vem, dia 02 de junho de 2019, celebraremos a Ascensão de Jesus aos céus, ou seja sua ida para o céu. Agora não veremos mais o Senhor fisicamente, mas temos a tarefa de perceber sua Presença real todos os dias, em nós e no meio de nós.

Como uma forma de preparação para a festa litúrgica, oferecemos a todos este belo canto.

LETRA E CIFRAS DA MÚSICA “O Senhor Subiu Ao Céu”

Gm Dm A7 Dm D7
O Senhor Subiu Ao Céu, Aleluia, Aleluia! (Bis)

Bb Gm7 Dm
Levanta-Se Deus, Cadê Os Inimigos?
Am Bb A Dm
Na Sua Presença Perecem Os Iníquos!
Am Bb A7 Dm
São Como Fumaça Que Desaparece,
C Bb Gm Dm
São Cera No Fogo, Que Logo Derrete! ... (continuação)

Share Button

No final deste artigo: folheto da Missa

Na reflexão do 2º Domingo da Páscoa, Frei Gustavo Medella fala sobre o convite de Jesus a nossa fé: “De continuarmos acreditar que o Senhor está conosco trazendo-nos a sua paz” (TVFranciscanos)

Evangelho de Jesus Cristo † segundo João (Jo 20,19-31)

“19Ao anoitecer daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas, por medo dos judeus, as portas do lugar onde os discípulos se encontravam, Jesus entrou e, pondo-se no meio deles, disse: “A paz esteja convosco”. ... (continuação)

Share Button

Um dia dois viajantes deram de cara com um urso, que é um dos animais mais perigosos das florestas. O primeiro viajante viu o animal e saiu correndo, não avisando o seu amigo. Para se salvar, escalou rapidamente uma árvore que havia próximo. O segundo, por já ter um pouco mais de idade, custou a perceber o urso e, por saber que não ia conseguir subir na árvore, pois não dava mais tempo, e nem conseguiria vencer o animal sozinho, jogou-se no chão e fingiu-se de morto.

Logo o urso o viu esticado no chão e se aproximou vagarosamente para cheirar a vítima. Cheirou-o, cheirou-o e a se aproximou de sua orelha.  Ficou bem próximo de sua orelha por alguns minutos. O homem, gélido, conseguia até sentir o vento da respiração profunda do animal. Passado um tempo, o urso convenceu-se de que o viajante estava morto. Por isso, foi-se embora. ... (continuação)

Share Button