Arquivo de ‘12. A Igreja e as clarissas’

RELIGIOSA BAIANA CANDIDATA À BEATIFICAÇÃO

Madre Vitória da Encarnação nasceu em Salvador, no dia 6 de março de 1661, e dedicou boa parte de sua vida aos mais pobres, o que lhe rendeu o apelido de “madre esmoler”. Também ajudava aos doentes e desamparados que procuram o mosteiro onde vivia, em busca de socorro.

Ainda em vida, soteropolitana doou tudo que possuía aos pobres, inclusive a cama na qual costumava dormir.

Segundo relatos, Madre Vitória tinha o dom da revelação e da profecia, e era capaz de saber onde estavam pessoas, animais e objetos desaparecidos. Contam ainda que ela chegou a descrever eventos que aconteceriam após sua morte. ... (continuação)

Share Button

Música de acolhida, composta por Tiago Gonçalves Camargo e gravada durante o Encontro de Cantos Franciscanos de 2016, em Campo Largo, Paraná, Brasil.

LETRA DA MÚSICA FRANCISCANA “PAZ E BEM EU LHE DESEJO, MEU IRMÃO!”

“Paz e Bem eu lhe desejo, meu irmão!,

Paz e Bem eu lhe desejo, minha irmã!,

Sua presença muito me alegra, sua presença me faz feliz!,

Meu coração canta jubiloso: Que maravilha é ter você aqui!

Paz e Bem! (Meu irmão!) Paz e Bem! (Minha irmã!),

Paz e Bem! (Paz e Bem!) Paz e ... (continuação)

Share Button

A Serva de Deus Madre Vitória da Encarnação, quando menina, preferia que a sua cabeça fosse cortada a pensar em se tornar freira!

MADRE VITÓRIA DA ENCARNAÇÃO, CLARISSA

Madre Vitória da Encarnação é uma forte candidata a ser mais uma santa brasileira. Ela nasceu na cidade do Salvador, então capital do Brasil colonial, em 6 de março de 1661, sendo batizada no mesmo ano na antiga Sé da Bahia. Foram seus pais, Bartolomeu Nabo Correia e Luísa Bixarxe. Teve um irmão e três irmãs. Conforme escreveu Dom Sebastião Monteiro da Vide (1720), a casa desta família era um exemplo de lar cristão. ... (continuação)

Share Button