Três experiências de quase morte. O que viram?

sábado, outubro 5, 2019

CONTINUAÇÃO DA PAGE 3

3 – O fuzilamento

Eis aqui uma carta de Dom Jean Derobert. Trata-se de um testemunho certificado na ocasião da canonização de Padre Pio.

“Naquele tempo, eu trabalhava no Serviço Sanitário do exército. O Padre Pio, que em 1955 me aceitou como filho espiritual, sempre me assegurava sua oração e seu apoio nos momentos cruciais de minha vida. Aconteceu antes do meu primeiro exame na Universidade de Roma, quando entrei no Exército e quando tive que combater na Argélia”.

Um bilhete de Padre Pio

“Certa noite, um comando da Frente de Liberação Nacional da Argélia atacou nossa cidade. Eu fui preso, me colocaram diante de uma porta com mais cinco militares. Nós fomos fuzilados (…), mas não morri. Naquela manhã, eu havia recebido um bilhete do Padre Pio com duas linhas escritas à mão: ‘A vida é uma luta, mas leva à luz’ (sublinhando luta e luz)”.

A subida ao Céu

Muito ferido e praticamente morto, D. Jean viveu a experiência de sair do corpo. “Vi meu corpo ao meu lado, ensanguentado, junto aos meus companheiros assassinados. Comecei uma curiosa ascensão a uma espécie de túnel. Da nuvem que me rodeava, via rostos conhecidos e desconhecidos. A princípio, esses rostos eram tétricos. Pareciam pessoas pecadoras ou pouco virtuosas Depois, conforme eu ia subindo, os rostos ficavam mais iluminados”.

“Faísca de luz”

De repente, D. Jean chegou a uma paisagem maravilhosa, tomada por uma luz azul e doce. Havia centenas de pessoas, todas com aproximadamente 30 anos. “Encontrei pessoas conhecidas (…). Deixei esse paraíso cheio de flores extraordinárias e desconhecidas para mim, e subi um pouco mais. Lá, perdi minha natureza de homem e fui envolto a uma ‘faísca de luz’. Vi outras “faíscas de luz’ e sabia que eram São Pedro, São Paulo, São João…”

A Virgem e Jesus

“Depois, vi Santa Maria, com seu manto de luz. Ela me acolheu com um sorriso. Atrás dela estava Jesus, maravilhosamente belo, e, ainda mais atrás, uma área de luz que eu sabia que era o Pai. Ali, conheci a felicidade perfeita, como uma certa experiência da eternidade”. ”

(fonte do texto: Aleteia – https://pt.aleteia.org/2017/10/20/3-experiencias-de-quase-morte-para-voce-acreditar-ainda-mais-no-paraiso/)

#TrêsExperiênciasQuaseMorte

Share Button

 

Deixe uma resposta