Não perderá a sua recompensa – Evangelho Comentado

sábado, setembro 29, 2018

26ø Domingo do Tempo Comum – Evangelho: Mc 9, 38-43.45-47.48 – João disse: “Mestre, vimos alguém expulsar demônios em teu nome e o proibimos, porque não nos segue”. Jesus, porém, disse: “Não o proibais, pois não há ninguém que faça um milagre em meu nome e fale mal de mim. Quem não está contra nós está a nosso favor. E quem vos der um copo de água porque sois de Cristo, em verdade vos digo, não perderá sua recompensa. E quem escandalizar um destes pequeninos que crêem, melhor seria para ele se lhe atassem uma pedra de moinho ao pescoço e o jogassem no mar….

Se tua mão for para ti ocasião de pecado, corta-a. É melhor entrares na vida aleijado do que com duas mãos ires para o inferno. Se teu pé for para ti ocasião de pecado, corta-o. É melhor entrares na vida coxo do que com dois pés seres jogado no inferno. E se teu olho for para ti ocasião de pecado, arranca-o. É melhor entrares com um só olho no reino de Deus do que com dois seres lançado no inferno, onde o verme não morre e o fogo não se apaga.

COMENTÁRIO

Neste Evangelho encontramos algo ainda muito comum em nossos dias. Nos deparamos com pessoas que se dizem discípulos de Jesus proibindo alguém de fazer o bem, por não pertencer ao seu grupo. Já pensou? Não podia fazer o bem, por não pertencer ao seleto grupo de apóstolos.

Convém notar que eles dizem: “ele não nos segue”. Não disseram que o homem não seguia a Jesus, mas sim que não seguia a eles, seus discípulos. Isso mostra como ninguém está livre do orgulho e da presunção. Até os apóstolos de Jesus foram contaminados pelo orgulho, pela prepotência.

Sabiam que se tratava uma boa obra, no entanto, procuraram desmerecê-la, pois o homem não pertencia à comunidade. Da forma como agiram, dá a impressão de que fazer o bem é exclusividade de um único grupo ou pastoral.

Como dissemos, esse fato não é incomum. Infelizmente, milhares de discípulos, que se autodenominam cristãos, fingem não enxergar, procuram ignorar e minimizar o bem praticado por alguém que não pertença a sua igreja ou não professe a sua fé.

É importante lembrar dos privilégios que nossa religião nos traz: nós temos uma Mãe que nos ama e que intercede por nós. Temos os Sacramentos, em particular o Sacramento da Eucaristia, alimento na caminhada. Temos coisas maravilhosas! Jesus nos deixou tantas coisas boas, que se torna difícil enumerá-las.

No entanto, sem perder sua identidade e sua crença, o verdadeiro cristão deve também se alegrar ao encontrar alguém, noutra religião, praticando o bem, lutando por um mundo melhor, com exemplos de generosidade, religiosidade, tolerância, respeito e amor ao próximo.

Jesus disse: “Quem trabalha em benefício do irmão, é dos nossos. Ninguém faz nada em meu nome e depois fala mal de mim”. É hora de aceitar o convite do Mestre para abrir os olhos do coração e enxergar o bem onde quer que ele se encontre.

No dia vinte e um de setembro, o mundo celebrou o dia internacional da paz, instituído pela ONU em 1981. Um dia apropriado para que os representantes das diversas religiões possam se encontrar para falar de amor, para falar de Deus e de paz. É o respeito que deve estar presente, tornando realidade o diálogo inter religioso e ecumênico entre irmãos.

Ecumenismo significa convivência pacífica, proximidade, diálogo e respeito. Não precisamos, não podemos, e nem devemos mudar nossas convicções, nem tentar forçar mudanças nos outros. O diálogo inter-religioso deve servir para aproximar, para ressaltar as coisas comuns e nos fazer tolerantes nas divergências.

É importante lembrar, e sempre pôr em prática estas palavras: “A certeza de que estamos no caminho certo, não deve servir de pretexto para afirmar que nosso caminho é o único!”

Jesus encerra seu Evangelho advertindo sobre o dano que provoca o escândalo, causado aos pequenos. Os pequenos que Jesus se refere, não são necessariamente as crianças, mas sim aquelas pessoas fracas na fé e que estão caminhando seus primeiros passos em direção ao Mestre. Ai daquele que provocar seu afastamento da fé no Cristo Ressuscitado.

Vamos levar para as nossas comunidades esta Boa Notícia: se acolhermos com muito amor os renegados e excluídos, se as portas das nossas comunidades se abrirem para acolher aqueles que erraram e que procuram a reconciliação, nós estaremos trazendo para o caminho certo os filhos prediletos de Deus.

(fonte do texto: www.miliciadaimaculada.org.br – autor: Jorge Lorente / vídeo: TVFranciscanos)

  BAIXAR OS FOLHETOS DA MISSA:

Folheto da Missa – 26° Domingo do Tempo Comum – Mês da Bíblia – 2018

Folheto da Missa do Presidente da Celebração – 26° Domingo do Tempo Comum – Mês da Bíblia – 2018

 

#NãoPerderáRecompensaEvangelho
#NãoPerderáRecompensaEvangelhoCantoDaPaz

Share Button

 

Deixe uma resposta