Vós sois o sal e a luz – Evangelho Comentado

sexta-feira, fevereiro 3, 2017

   No final deste artigo: folheto da Missa e vídeo explicativo.

sal_mundo_evangelho_

5ø Domingo de Tempo Comum – “Vós sois o sal da terra e a luz do mundo” – Evangelho: Mt 5, 13-16:

Jesus disse: “Vós sois o sal da terra. Mas se o sal perder o gosto salgado, com o que se há de salgar? Já não servirá para nada, apenas para ser jogado fora e pisado pelas pessoas. Vós sois a luz do mundo. Não é possível esconder uma cidade situada sobre um monte, nem se acende uma lamparina para se pôr debaixo de uma vasilha, mas num candelabro, para que ilumine todos os da casa. É assim que deve brilhar vossa luz diante das pessoas, para que vejam vossas boas obras e glorifiquem vosso Pai que está nos céus”.

COMENTÁRIO

Mais uma vez nos encontramos para meditar a palavra de Deus, sua misericórdia, sua bondade e seu grande amor por cada um de nós. Vamos hoje, dar continuidade ao evangelho da semana passada.

Relembrando: no Sermão da Montanha Jesus proclamou bem-aventurado o discípulo fiel. Chamou de feliz aquele que não se intimida e grita alto as injustiças. Hoje, Jesus diz o que espera dos seus discípulos.

Quem não conhece ou não aprecia o saboroso charque, a carne-de-sol, o bacalhau e as carnes suínas da nossa tradicional feijoada? É bom lembrar que somente o sal mantém esses produtos conservados e próprios para o consumo. Sem esse processo, certamente, algumas horas depois esses alimentos estariam deteriorados e mal cheirosos.

Se em nossos dias o sal é imprescindível, imagine então no tempo de Jesus quando não existia refrigerador, freezer e, muito menos, os modernos conservantes químicos. O único conservante era o sal, sem ele, rapidamente, o alimento se deteriorava e era consumido pelas bactérias.

Portanto, o sal, além de realçar o sabor, é também fundamental para preservar. “Ser sal da terra e luz do mundo é a missão do meu seguidor”, disse Jesus. Ser sal significa preservar e devolver o sabor da vida aos milhares de irmãos que, se não forem rapidamente “salgados”, poderão entrar em estado de decomposição.

Num mundo onde cada qual procura o seu próprio interesse, o cristão é chamado para ser o sal que conserva. Qual a utilidade de um sal que não salga? O cristão autêntico dá sabor e sentido a tudo aquilo que acontece no dia-a-dia. Com sua presença, com gestos concretos, com palavras de conforto e de carinho, preserva vidas, leva alento e semeia bondade onde só existe ódio e rancor.

O cristão batizado é enviado à missão e não pode tornar-se insosso, porque se isso acontecer, não servirá para mais nada, senão para ser jogado fora e pisado pelos homens.

Vamos, com muita cautela analisar estas palavras de Jesus, pois são palavras preocupantes, até mesmo assustadoras, que devem levar-nos a uma tomada de decisão, pois disso depende nosso futuro. Imagine-se jogado fora, por toda eternidade, pisoteado, sem valor nenhum e sem nenhum proveito.

Ser colocado num canto, deixado de lado, desvalorizado, menosprezado só por algumas horas ou por apenas alguns dias já nos deixa angustiados e com uma horrível sensação de abandono, imagine então, ser descartado, jogado fora por toda eternidade.

Com certeza não é isso que Deus Pai quer para nós. Um pai quer sempre o melhor para os seus filhos, por isso, preparou para cada um daqueles que assumir sua missão, coisas maravilhosas que os olhos humanos jamais viram.

É missão de todos nós comunicarmos ao mundo o amor do Pai, a salvação que o Filho trouxe ao mundo e a ação transformadora, libertadora e santificadora do Espírito Santo.

Jesus nos convida também a sermos luz no mundo. Uma lâmpada queimada é tão inútil quanto o sal sem sabor. Não existe vida sem luz. Ser luz é devolver a visão, é tirar das trevas e fazer brilhar os ambientes.

Ser luz é evitar tropeços, é apontar o rumo certo e recuperar a alegria da esperança, é abrir os olhos daqueles que não querem enxergar os caminhos que levam para a Verdadeira Luz.

(fonte do texto: www.miliciadaimaculada.org.br  –  autor: Jorge Lorente  /  vídeo: TVFranciscanos)

 

  Folheto da Missa – 5ø Domingo do Tempo Comum – 2017

   (O folheto foi disponibilizado na internet pela Arquidiocese do Rio de Janeiro)

Share Button

 

Deixe uma resposta