Papa: o verdadeiro jejum vem do coração

sábado, março 7, 2015

papa_francisco_jejum_quaresma

Em uma de suas homilias o Santo Padre abordou a prática da penitência, comum no tempo quaresmal. Ele também advertiu sobre usar Deus para cobrir injustiças.

Os cristãos, especialmente na Quaresma, são chamados a viver coerentemente o amor a Deus e ao próximo. Essa foi uma das passagens-chave da homilia do Papa Francisco, na Casa Santa Marta, onde reside. O Santo Padre destacou que o verdadeiro jejum vem do coração, além de alertar sobre a atitude de ajudar a Igreja e, pelas costas, ser injusto com o próximo.

O Papa se inspirou na Primeira Leitura extraída do Livro de Isaías, em que o povo se lamenta a Deus por não ouvir seus jejuns. Francisco destacou que é preciso distinguir entre o “formal” e o “real”, pois, para Deus, não é jejum deixar de comer carne e depois brigar e explorar os trabalhadores. Jesus condenou os fariseus, porque faziam tantas observações exteriores, mas sem a verdade do coração.

O jejum que Jesus quer, segundo o Papa, é aquele que dissolve as cadeias injustas, liberta os oprimidos, veste os nus e faz justiça. Isso porque o verdadeiro jejum vem do coração, não é somente externo. “O amor a Deus e o amor ao próximo são uma unidade, e se você quer fazer penitência, real e não formal, deves fazê-la diante de Deus e também com o seu irmão, com o próximo”.

Fé sem obras é fé morta

O Santo Padre também recordou que a pessoa pode até ter fé, mas, como diz o apóstolo Tiago, se não faz obras é uma fé morta. Assim, se alguém vai à Missa todos os domingos e comunga, pode-se perguntar como é sua relação, por exemplo, com os funcionários: se os paga de maneira irregular, com um salário justo e assistência de saúde.

“Quantos homens e mulheres têm fé, mas dividem as tábuas da lei: ‘Sim, eu faço isso’. ‘Mas você dá esmolas?’. ‘Sim, sim, sempre mando um cheque para a Igreja’. ‘Ah, então tá. Mas, na sua Igreja, na sua casa, com quem depende de você (filhos, avós, funcionários), você é generoso, é justo?’. Não se pode fazer ofertas à Igreja e pelas costas ser injusto com seus funcionários. Este é um pecado gravíssimo: usar Deus para cobrir a injustiça”.

Francisco citou ainda o que diz o profeta Isaías: “Não é um bom cristão quem não faz justiça com as pessoas que dependem dele”. E não é um bom cristão aquele que não se despoja de algo necessário para dar ao próximo, que precisa.

O caminho da Quaresma é duplo: a Deus e ao próximo, lembrou o Papa; é um caminho real, não simplesmente formal. “Não é somente deixar de comer carne sexta-feira, fazer alguma coisinha e, depois, deixar aumentar o egoísmo, a exploração do próximo, a ignorância dos pobres”.

Alguns – contou o Papa –, quando precisam se curar, vão ao hospital, e por ter um plano de saúde, obtém a consulta rápido. “É uma coisa boa – comentou Francisco – agradeça ao Senhor. Mas, diga-me, você pensou naqueles que não têm esta facilidade e quando vão ao hospital devem esperar 6, 7, 8 horas para uma coisa urgente?”.

Abraçar quem errou

O Santo Padre mencionou, por fim, a necessidade de aproveitar o tempo quaresmal para se aproximar daqueles que ainda não seguem os mandamentos, que erraram e até mesmo dos que estão  presos.

“’Como será a sua Quaresma?’, pergunta Francisco. ‘Graças a Deus tenho uma família que cumpre os mandamentos, não temos problemas’. Mas, nesta Quaresma – pergunta o Papa –, em seu coração existe ainda lugar para quem não cumpriu os mandamentos? Que cometeram erros e estão encarcerados?”.

Se uma pessoa não está encarcerada, é porque Deus a ajudou a não cair, disse o Papa, por isso ela precisa dar lugar no seu coração aos presos, rezar por eles.

“Em seu coração, os presos têm um lugar? Você reza por eles, para que o Senhor lhes ajude a mudar de vida? Acompanha, Senhor, o nosso caminho quaresmal, para que a observância exterior corresponda a uma profunda renovação espiritual. Assim rezamos. Que o Senhor nos dê essa graça”.

(fonte: cancaonova.com)

Share Button

 

comentário(s)

  1. ordenise disse:

    como o papa francisco nos diz que o verdadeiro jejun vem do coração,eu acredito que nós cristão temos que seguir esse ensinamento,não só agora na quaresma mas todos os dias de nossa vida aqui na terra

  2. Severino Fernandes de Lima disse:

    Era preciso surgir um Francisco na nossa igreja. Já estava necessitando de um espirito novo, não só pra os cristãos, mais principalmente pra todo celibato. Vamos rezar e agradecer por esta tão grande graça.

  3. José Francisc da Silva Filho disse:

    Este Papa é muito sábio e verdadeiramente ensina seus fiéis a serem melhores Cristãos neste mundo cada vez mais materialista e individualista, e nos mostra o verdadeiro sentido da vivencia quaresmal, sou muito grato pelos seus iluminados ensinamentos.

  4. walter ferreira martins de carvalho disse:

    O PAPA FRANCISCO EXPÕE BEM ESTA PALAVRA, POIS NO CORAÇÃO ABERTO A JESUS, VOCE ACEITOU, TUDO ESTA LIMPO, NOVA VIDA, CONHECENDO AS PALAVRAS DA VERDADE, ESTA NO ENSINAMENTO DA BIBLIA, COMECENDO AS LEIS, OS PROFETAS E OS MANDAMENTOS, TUDO ESTA EM ORDEM, E SO DEIXAR DE JESUS ENTRE EM SEU CORAÇÃO ,ABRE PARA ELE E VERA COMO VOCE SERA ALIMENTADO MAS EM ESPIRITO SANTO, AMEM

Deixe uma resposta