O Milagre do Sangue de São Januário

sexta-feira, setembro 19, 2014

SÃO JANUÁRIO – 19 DE SETEMBRO

O milagre do sangue de São Januário é um dos mais extraordinários da Igreja

As fontes documentais, dentre as mais importantes pode-se destacar a Acta Bononensia e a Acta Vaticana, nos ofertam poucos dados sobre a vida de São Januário, que nasceu por volta do ano 272 provavelmente na cidade de Benevento na Itália. Seu nome é atribuído à tradição daqueles que nasciam no mês de Janeiro (Ianuarius).

Aos quinze anos foi ordenado sacerdote e assumiu a paróquia em Benevento. Aos vinte anos foi sagrado Bispo de Nápoles. Sua atividade pastoral, caridade e zelo apostólico, rendeu-lhe o amor e respeito de toda a comunidade cristã e até dos ateus. A época registrava muitos conflitos e uma terrível perseguição aos cristãos imposta pelo Imperador Diocleciano, também conhecida como a “Grande Perseguição” que foi a última e mais sangrenta do Império Romano. Relata-se que Januário atuou na visitação, consolo e cuidado com os cristãos que eram presos e sentenciados à morte pelo imperador. Neste interim, foi preso o diácono Sossius, líder da comunidade cristã de Minesium.

O Bispo Januário, acompanhado do diácono Festus e Desiderius, foi visitar Sossius na prisão de Pozzuoli. Estavam disfarçados, mas foram descobertos e presos. Foram condenados pelo juiz Dragonzio à morte pelas feras no anfiteatro de Pozzuoli. O juiz ao perceber a tamanha aceitação e simpatia do povo pelos três religiosos ficou temeroso e suspendeu a condenação pública, ordenando que suas cabeças fossem cortadas reservadamente no dia 19 de setembro de 305.

A História relata que uma mulher chamada Eusébia, presenciou a morte de Januário e coletou duas ampolas de seu sangue antes do sepultamento nas catacumbas de Capodimonte em Nápoles. Eusébia deu então as ampolas ao bispo de Nápoles e este mandou erguer duas capelas em honra a Januário. O seu sangue até hoje é um milagre inexplicável, pois anualmente o sangue passa por um processo de liquefação em três momentos: 19 de setembro, dia de São Januário, 16 de dezembro , festa do Padroeiro e no sábado antes do primeiro domingo de maio. Assim falava Santo Afonso de Ligório: “Os napolitanos honram este santo como o principal padroeiro de sua cidade e nação, e o próprio Senhor continuou a honrá-lo, permitindo que muitos milagres fossem forjados por sua intercessão”.

A confirmação canônica do culto à São Januário foi concedida pelo Papa Sixto V em 1586.

(fonte: zenit.org – 19 de Setembro de 2014) © Innovative Media Inc.)

   CLIQUE AQUI – Para saber mais sobre São Januário

Share Button

 

Deixe uma resposta