Chico foi encontrado vivo após incêndio

sexta-feira, julho 18, 2014

‘Única lembrança da mãe’, diz dona de cão achado vivo após incêndio

Fogo destruiu prédio de quatro andares em Passo Fundo, no norte do RS. 
Cerca de 12 horas depois, animal de estimação foi encontrado no local.

cachorrinho_chico_predio_2

Em meio ao patrimônio destruído pelo fogo, uma professora de Passo Fundo, no norte do Rio Grande do Sul, Brasil, encontrou motivos para comemorar nesta quarta-feira (16/11/14). Na manhã seguinte ao incêndio que destruiu seu apartamento, Silvana Ughini, de 38 anos, achou seu cachorro de estimação com vida quase 12 horas após o prédio ter ficado em ruínas.

Na noite de terça-feira (15), o incêndio iniciado em um supermercado localizado na rua Bento Gonçalves, no centro da cidade, destruiu um prédio de quatro andares, onde havia vários estabelecimentos comerciais e três apartamentos. Em um deles, estava o Chico, um yorkshire de oito anos de idade dos irmãos Silvana, Renata e Matheus Ughini.

“Ele estava um pouco assustado entre as únicas peças da casa que não queimaram. É uma área que minha mãe adorava e plantava flores, próximo à churrasqueira”, disse a professora ao G1 na tarde desta quarta, por telefone.

Segundo a professora, Chico foi encontrado no apartamento do lado do dela, onde residia a irmã Renata Ughini. “Cada um de nós morava em um apartamento. É um prédio familiar, que passa de geração para geração”, contou a professora. “Era onde morava minha mãe, mas minha irmã desde que voltou da Europa estava ali. O Chico estava morando com ela.”

cachorrinho_chico_predio
(Foto: Diogo Zanatta/ Especial)

No momento do incêndio, não havia ninguém dentro dos apartamentos da família. “Minha irmã tinha saído fazia cinco minutos. Na hora do incêndio tentei subir, mas os bombeiros não deixaram. Como tinha muitas chamas, eles também não conseguiram subir. Naquele momento perdi as esperanças de rever o Chico”, relembra Silva.

Após dormir na casa dos amigos, a passo-fundense acordou cedo e cheia de esperanças em rever o animal de estimação. “Acordei às 6h30 e pensei: o Chico está vivo. E fui até o prédio disposta a subir no apartamento. Os bombeiros não deixaram, mas insisti”, comentou. Após a insistência, os bombeiros subiram junto com a professora, que encontrou o cachorro em um canto do terceiro andar que não foi atingido pelo fogo.

cachorrinho_chico_passo_fundo
(Foto: Rodrigo Accorsi/Rádio Planalto)

‘Ele é a única lembrança que ficou da minha mãe’
Silvana conta que o yorkshire de comportamento dócil é o xodó da família e também uma recordação da mãe dela, já falecida. Chico passou a conviver com a mãe dos irmãos Ughini desde a morte do companheiro dela. “A mãe adotou o Chico quando o pai morreu, há oito anos, para suprir um pouco da ausência dele, para alegrar a casa”, revelou a professora, que sempre residiu no prédio que foi queimado na noite de terça-feira (15/11).

Após o incêndio, Chico passou a ser a única lembrança da mãe de Silvana, que morreu de câncer há três meses. “Nossa mãe morreu e ele ficou com minha irmã. Ele é a única lembrança que ficou da minha mãe, porque não sobraram fotos, nem filmagens. Tudo foi perdido”, lamenta.

Ainda emocionada, a professora notou que, além de cãozinho, as flores plantadas pela mãe também estavam intactas, mesmo após o incêndio. “O Chico estava ali (na área) e as flores seguiam belas, nem parecia que tinha queimado o prédio. Sobraram as flores, a cozinha e a churrasqueira. Foi mão de Deus. Foi muita desgraça, mas felizmente ninguém se feriu. Imagina a tragédia que seria se acontecesse de madrugada?”, ponderou Silvana.

(fonte do texto: http://g1.globo.com)

Share Button

 

Deixe uma resposta