Papa: não podemos dormir tranquilos enquanto idosos não tem assistência médica

sexta-feira, outubro 4, 2013

 

Papa: não podemos dormir tranquilos quando idosos não têm assistência médica

Em uma publicação na rede social Twitter, o Papa Francisco pediu a solidariedade para com as crianças que morrem de fome no mundo, e com os idosos que não têm assistência médica.

"Não podemos dormir tranquilos enquanto houver crianças que morrem de fome e idosos que não têm assistência médica.", assegurou.

(fonte do texto: http://www.acidigital.com/noticia.php?id=25890)

DOCUMENTÁRIO DE UM IDOSO ABANDONADO

Assista o vídeo abaixo onde "o escritor Knud Romer fala sobre a morte de seu pai e a solidão dos idosos na Dinamarca, um País várias vezes eleito o mais feliz do mundo e considerado de primeiro mundo.

"Uma folha cai ao Céu" ("Et Blad falder til Himlen") é o nome do documentário sobre o pai de Romer, produzido por Didde Elnif e Anders Birch.

Idoso e esquecimento socialO filme mostra a grande aspiração do sistema mundial atual: que todos sofram do Mal de Alzheimer mas que sejam produtivos até o último dia de sua vida.

Irônicamente, ao fim da entrevista, enquanto o escritor está fazendo uma enorme crítica à eficiencia desmedida, que é contrária a uma sociedade humana, a entrevistadora interrompe dizendo:

"Desculpe o nosso tempo acabou" "

(fonte do texto entre aspas: http://www.rededemocratica.org)

PALAVRAS DO SANTO PADRE:

“(…) O mundo atual, em que vivemos, caiu na feroz idolatria do dinheiro. Há uma política mundial – mundial – muito impregnada pelo protagonismo do dinheiro. Quem manda hoje é o dinheiro. Isso significa uma política mundial economicista, sem qualquer controle ético, um economicismo autossuficiente, e que vai arrumando os grupos sociais de acordo com essa conveniência.

O que acontece então? Quando reina este mundo da feroz idolatria do dinheiro, se concentra muito no centro. E as pontas da sociedade, os extremos, são mal atendidos, não são cuidados. E são descartados. Até agora, vimos claramente como se descartam os idosos. Há toda uma filosofia para descartar os idosos. Não servem. Não produzem. Os jovens também não produzem muito, pois são uma carga que precisa ser formada.

O que estamos vendo agora é que a outra ponta, a dos jovens, está em vias de ser descartada. O alto percentual de desemprego entre os jovens na Europa é alarmante. Não vou dizer quais são os países europeus, mas vou citar dois exemplos, de dois países ricos da Europa, sérios, sobre desemprego. Um deles tem um índice de desemprego de 25%. Mas nesse país, o índice de desemprego juvenil é de 43%, 44%. 43%, 44% dos jovens desse país estão parados. Outro país tem um índice de trinta e tantos por cento de desemprego geral. Enquanto o desemprego entre os jovens já passou de 50%. Estamos vendo um fenômeno de jovens descartados.

Então, para sustentar esse modelo político mundial, estamos descartando os extremos. Curiosamente, os que são promessa para o futuro. Porque o futuro quem nos vai dar são os jovens, que seguirão adiante, e os idosos, que precisam transferir sabedoria aos jovens. Descartando os dois, o mundo desaba."

Share Button

 

Deixe uma resposta