Irmão Sol, Irmã Lua – Franco Zefirelli

terça-feira, janeiro 18, 2011

 

Neste artigo, Frei Emerson nos apresenta uma reflexão sobre como Franco Zefirelli apresenta a figura de São Francisco de Assis em seu filme "Irmão Sol, Irmã Lua".

Frei Emerson Aparecido Rodrigues é frade menor capuchinho da Provincia de São Paulo, Brasil. No momento vive em Roma, onde trabalha no Collegio Internacional São Lourenço da Brindisi e cursa especialização em Teologia Espiritual e Franciscanismo.

Segue a reflexão:

Irmão Sol Irmã Lua: uma reflexão

O texto a seguir se propõe a uma analise ainda que de modo superficial do filme Irmão Sol Irmã Lua, de Franco Zefirelli entre outros, porém daremos mais atenção ao citado acima. Quantos de nós tantas vezes não nos emocionamos enquanto o assistiamos? Realmente apresenta uma visão muito romântica de Francisco e Clara de Assis  e que por algum tempo, parece  responder  as necessidades imediatas,  e alguns sonhos de juventude que pensamos corresponder ao ideal franciscano. Porém penso que esteja bem ali o problema. Começar com uma visão ingenua e sonhadora da prosposta de Francisco pode até ser um começo, mas o problema é que diante da concreteza da vida, esse ideal fundamentado somente em romantismo  não se sustenta, principalmente no caso de quem quer seguir a espiritualidade franciscana seja ele na vida consagrada religiosa ou secular.

Diante de tantas propostas e visões tão diferentes de são Francisco, Francisco é visto desde o ideal romantico até o Francisco totalmente anárquico contra todas as instituições. Devemos analisar qual a proposta  do autor e o que esta por trás, da sua proposta para assim perceber a sua visão de Francisco e o que ele nos quer propor com a figura de Francisco. Nesse caso uma ajuda necessária é vermos as intenções do autor. Será que Franco Zefirelli quando produziu esse filme tinha como intenção apresentar a vida do homem de Assis? Aqui nós temos que enfatizar duas coisas: o nosso contexto cultural no ambiente posmodernista  somos denominados de  homo videns, para o qual é muito importante sobretudo a imagem.  Somos bombardeados por elas na publicidade e muito mais que nos limitarmos aos textos, o que fala ao nosso corpo é a imagem e nos perguntamos: Qual é  imagem de Francisco? Mesmo questionando o ambiente antigas hagiografias  de são Francisco, a questão é muito complexa e encontramos dificuldades em responder  Qual é o verdadeiro Francisco?  Aquele narrado na primeira, na segunda ou na terceira biografia de Frei Tomas de Celano ou aquele da Legenda de São Boaventura, o contado pelos Três Companhieros ou talvez seja o verdadeiro aquele dos Fioretti? Isso somente para fazer referencia a algumas das antigas, mas nos tempos modernos penso que nenhum santo tenha tantas biografias e seja tão conhecido em todos os ambientes e países. Na arte quantas representações de Francisco, sem contar nas músicas.

Mas voltamos a pergunta qual imagem de Francisco é revelada? E voltamos ao mundo da imagem, tendo em consideração o império da imagem e a cultura anunciada por ele, o cinema nos  tem muito a dizer. Os nossos jovens assimilam as informações muito mais pelo que viram do que pelo que leram. Talvez, o Francisco cinematografico nos ajude qual será a verdadeira imagem ? ou atrapalhe ainda mais.

O esforço de ler a cultura hodierna é absolutamente fundamental. Não podemos simplesmente como Homer Simpson, o pai do desenho animado, Os simpsons,  nos estirar diante da televisão e engolirmos tudo o que nos jogado diante sem no mínimo nos questionar, a pastoral franciscana passa pela midia também. Nesse sentido é uma ajuda fundamental,  o livro do frade capuchinho italiano Lucio Saggioro onde analisa as diversas imagens de Francisco no cinema e toda a problemática entre franciscanismo e os meios de comunicação social. Desde o Frate Sole de Ugo Falena, 1918, ainda no cinema mudo, ou Francesco giubilare di Dio de Roberto Rosselini, 1950, do neorealismo do pós guerra , ou Fratello Sole Sorella Luna de Franco Zeffirelli, 1972 ou ainda o  Francesco de Liliana Cavani, 1989. Citamos esses quatro para ficarmos entre os mais famosos.

ESTE ARTIGO CONTINUA

Share Button

 

comentário(s)

  1. Monex disse:

    C naquelle Sacramento Augus- .to para salrar aquellas almas que se aco .Iherem ao sacrosanto azilo. discipulos a ultima cea .gal 9 comeo com elles o cordeiro e insti .indo finalmente a Santissimo Sacramento .seu Corpo e de seu Sangue lho mitii – .u i em- ambais .

Deixe uma resposta