Só a Deus servirás – Evangelho Comentado

sexta-feira, fevereiro 19, 2010

 

deserto jesus cristo nossa senhora igreja catolica canto da paz 

1º Domingo da Quaresma – EVANGELHO COMENTADO

Evangelho: (Lc 4, 1-13)

Cheio do Espírito Santo, Jesus voltou do rio Jordão e foi levado pelo Espírito para o deserto, onde foi tentado pelo inimigo durante quarenta dias. Não comeu nada nestes dias e, terminado esse tempo, teve fome. O inimigo, então, lhe disse: “Se és Filho de Deus, manda que esta pedra se transforme em pão”. Jesus lhe respondeu: “Está escrito: Não é só de pão que vive o ser humano”. Levando-o para o alto, o inimigo mostrou-lhe, num instante, todos os reinos do mundo e disse: “Eu te darei o poder e a glória de todos estes reinos, porque a mim foram confiados e eu dou a quem quiser. Se te prostrares, pois, diante de mim, tudo será teu”. Jesus lhe respondeu: “Está escrito: Adorarás ao Senhor teu Deus e só a ele servirás”. O inimigo o levou ainda para Jerusalém, colocou-o no ponto mais alto do Templo e lhe disse: “Se és Filho de Deus, joga-te daqui para baixo, porque está escrito: A teu respeito ordenou a seus anjos que te guardem. E ainda: Eles te carregarão nas mãos para não tropeçares em alguma pedra”. Em resposta Jesus disse: “Está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus”. E tendo terminado toda espécie de tentação, o inimigo se afastou dele até o momento oportuno.

COMENTÁRIO

Mais uma vez estamos juntos para meditar a Palavra que é Vida, neste primeiro domingo da quaresma. Teremos quarenta dias para meditar os mistérios da nossa fé. Quaresma é tempo de jejum, penitência, oração e, acima de tudo, tempo de conversão.

Estamos iniciando também a Campanha da Fraternidade Ecumênica, que neste ano tem como tema: "Economia e Vida” e como lema: “Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro". O grande objetivo dessa campanha é unir Igrejas Cristãs e pessoas de boa vontade na promoção de uma economia a serviço da vida, sem exclusões, criando uma cultura de solidariedade e paz.

No Evangelho de hoje Jesus nos lembra que só devemos servir ao Senhor nosso Deus.  Lembra também que poder e glória são oferecidos para quem se prostrar diante do maligno e adorá-lo. Ninguém está livre da tentação. Jesus também foi procurado e tentado pelo inimigo. O mundo inteiro foi-lhe oferecido. Bastaria prostrar-se e adorá-lo, mas Jesus não se deixou levar pela tentação e respondeu: “Está escrito: Adorarás ao Senhor teu Deus e só a ele servirás”.

Diante da derrota que conheceu frente a Jesus, o inimigo voltou-se para o lado mais fraco. O alvo agora somos nós. Ele não mudou de idéia e sua proposta ainda está de pé. O inimigo continua mais presente do que nunca, oferecendo milhares de vantagens para quem segui-lo.

O príncipe do mal não vai desistir nunca, seu único desejo é arrastar-nos para o seu reino. E, pelo jeito, analisando o mundo em que vivemos, com tanta ambição, concentração de riquezas e corrupção, parece que ele está conseguindo atingir seu objetivo.

Só existe uma arma capaz de aniquilar esse inimigo, é a mesma que Jesus usou e chama-se oração. Jesus permaneceu no deserto quarenta dias e quarenta noites orando e jejuando. Seu único alimento durante esse período foi a oração. Nela encontrou forças para superar o apetite e as tentações.

Na Bíblia, o número quarenta e a palavra deserto, são simbólicos. Quarenta significa muito tempo, assim como os quarenta anos de escravidão no Egito. No deserto, caminhando para a terra prometida, o povo judeu foi testado, foi posto a prova em sua fé. Deserto significa estar isolado, sozinho, recolhido em oração.

Jesus esteve durante quarenta dias, a sós, em profunda comunhão com Deus. No deserto foi tentado a transformar as pedras em pão e usar seu poder em proveito próprio; passou pela tentação da vaidade, de atirar-se do alto do templo e ainda pela tentação de arrogância e orgulho, de apossar-se de todos os reinos do mundo. Todas essas tentações Jesus superou graças à oração.

Quem conhece a Palavra de Deus e vive a oração, jamais se desvia do caminho certo. A oração complementada pela ação, por gestos concretos, com obras, abre os olhos e nos faz entender o Plano de Amor de Deus Pai. As obras nos levam à conversão. E o coração convertido encontra na Eucaristia a força necessária para viver a fé e vencer toda e qualquer tentação.

(fonte: www.miliciadaimaculada.org.br  –  autor: Jorge Lorente)

Share Button

 

comentário(s)

  1. Custódia da Costa santos disse:

    Peço humildemente ao Senhor, que nesta quaresma, me dê um espírito de escuta, para entender melhor a Sua Palavra, mensagem de Amor.. Para, a Seu exemplo, viver mais unida ao Pai, na Oração; completando com a caridade fraterna, no Amor aos irmãos. Se o Senhor me der a Sua Graça, chegarei á Páscoa, com um coração mais puro e, como somos comunhão, o mundo ficará um pouquinho melhor. Amém

  2. eliete oliveira disse:

    O artigo é maravilhoso fala sobre varios temas.

    Parabens, que Deus esteja com todos.

  3. IVONETE disse:

    Boa noite, adorei o artigo, me tocou muito a frase vc não pode servir ao mesmo tempo a Deus e o dinheiro, na minha opinião deveria ter mais comentario , pois o povo hoje não fala mais em Dizimo, premissa, e oferta, o Dizimo parace que caiu no esquecimento, premissa quase nem sabem o que é eu por ex. fiquei sabendo há pouco tempo. louvo e agradeço a Deus que me deu a oportunidade de ouvir e poder servi-lo, com muita alegria e com a graça de Deus hoje eu minha filha e meu filho somos dizimista. gostaria de receber mais comentario sobre a biblia…o artigo nos ajuda muito a refleterir nossos atos e ações, nesta quaresma aue Deus cuide de mim e me dê sabedoria para te conhecer ainda mais e que ele esteja presente em todos os momentos dificeis de minha vida para que eu possa sair do vale, das tentações, dos sofrimentos. e que eu possa compreender as quedas.

  4. murilo disse:

    otimo e de parabéns tirei muitas coisa dele para meus crismando

Deixe uma resposta