Qual a origem do carnaval?

domingo, fevereiro 14, 2010

 

mascara carvaval alegria festa banda instrumentos musicais igreja catolica canto da paz

Muitos se pergutam: qual é a verdadeira origem do carnaval? Outros se questionam: por que o carnaval todo ano cái em um dia diferente?

Quando se fala em carnaval, logo se pensa no Brasil. No entanto, esta festa tem início nos cultos agrários da Grécia, antes de Cristo, nos anos de 605 a 527 a.C. Com o surgimento da agricultura, os homens passaram a comemorar a fertilidade e produtividade do solo. Assim, nos anos antes de Cristo, o carnaval era considerado um evento pagão.

O carnaval pagão começa quando Pisistráto oficializa o culto a Dioniso na Grécia, no século VII a.C. e, termina, quando a Igreja Católica adota a festa em 590 d.C.. Aos poucos, ao longo dos séculos, a festa vai tomando um rumo bastante mundano.

Com a chegada do cristianismo, a festa passou a ser regida pelo calendário lunar. Até hoje o ano litúrgico, o mesmo utilizado pela Igreja Católica, é que determina quando deve ser realizado o carnaval. A data do carnaval variará com o dia em que será comemorada a Páscoa, que também é uma data variável, pois varia de acordo com a fase da lua cheia.

A Igreja procurou dar um cunho religioso às festividades mundanas e, então, instituiu a liberdade para comer carne durante quatro dias seguidos, antes da chegada do tempo de penitência, a Quaresma. Assim, surgiu a “carne vale”. A “carne vale“, também conhecida como festa da carne era uma espécie de preparação para a chegada da Quaresma (período em que os critãos se preparavam para celebrar a Páscoa; uma data muito importante dentro do calendário religioso).

Durante os quatro dias da “carne vale” os cristãos comiam carne como uma forma de despedida deste alimento, porque em seguida ficariam quarenta dias (os quarenta dias da Quaresma) sem comer carne, como forma de penitência e preparação para a Páscoa.

Hoje em dia a Igreja prescreve a abstinência de carne, neste período após o Carnaval, apenas na Quarta-Feira de Cinzas. Aliás, a Igreja Católica só pede aos fiéis dois dias de abstinência de carne: na Quarta-Feira de Cinzas e na Sexta-Feira Santa.

Enfim, permanece a pergunta: o católico deve ou não comemorar o carnaval? O católico pode comemorar o carnaval, desde que respeitando os princípios cristãos, sem se entregar aos excessos permissivos tão difundidos em nossos dias.

Se for difícil participar das comemorações públicas, onde os excessos acontecem à luz do dia, procure se alegrar junto a sua família e amigos, quem sabe até em um pequeno baile no seu Condomínio residencial ou na sua rua?

Vale lembra que, afinal de contas, a alegria deve ser uma característica de todo católico.

(texto redigido com base no artigo postado em: http://noticias.cancaonova.com/noticia.php?id=250712)

  COMO SE CALCULA A PÁSCOA? QUANDO VAI CAIR?

A terça-feira de carnaval é definida a partir do dia em que o Domingo de Páscoa cairá. Como assim, cairá? A Páscoa não é comemorada num dia fixo? A resposta é não. O Natal possui um dia fixo, mas a Páscoa não. Então como se calcula o dia em que o Domingo de Páscoa cairá?

No dia 21 de março de qualquer ano sempre será o início da primavera na Europa e o início do outono na América Latina, por exemplo. Então, busca-se a primeira lua cheia (é o plenilúnio = lua “plena”, cheia = quando a lua está com luminosidade total) após o dia 21. Encontrando este dia, a Páscoa será no primeiro Domingo após o plenilúnio. Resumindo: o Domingo de Páscoa sempre acontecerá no primeiro Domingo após a primeira lua cheia, na primavera da Europa (outono, no Brasil). Devemos lembrar que a primavera na Europa tem um enorme significado de vida, pois durante o inverno toda a natureza fica morta, ressurgindo com o início desta nova estação. Podemos fazer uma analogia da primavera com a Ressurreição de Jesus (Páscoa), que vence a morte.

Bem, como estávamos falando, definido o Domingo de Páscoa, passamos a contar 40 dias (que será o Tempo da Quaresma) para trás, sem incluir os domingos. Com isso, chegaremos ao dia em será celebrada a Quarta-Feira de Cinzas, que é o início da Quaresma.

A Páscoa também define (com outro tipo de contagem de dias) o Domingo de Pentecostes, o Domingo da Santíssima Trindade, o dia de Corpus Christi, etc, enfim, todas as Solenidades móveis da Igreja Católica. Igualmente determina qual será a terça-feira de carnaval, ou seja, a terça-feira antes da Quarta-Feira de Cinzas. Depois da terça-feira de carnaval vem a Quarta-Feira de Cinzas.

Concluimos, portanto, que a Páscoa é uma data móvel, assim como a Sexta-Feira Santa, a Quinta-Feira Santa, a Quarta-Feira de Cinzas, etc, bem como o carvanal etc.

 

  CLIQUE AQUI PARA LER:  QUARTA-FEIRA DE CINZAS

  CLIQUE AQUI PARA LER:  O QUE É A QUARESMA?

  CLIQUE AQUI PARA LER: NEM CARNE E NEM PEIXE!

Share Button
Se gostou desse artigo...

 

comentário(s)

  1. antonio disse:

    Desculpem, mas continua a dúvida. O artigo diz, ao final, que o Carnaval é de origem cristã; porém, lá pelo meio, diz que antes de Cristo terá sido uma festa pagã. Então, se já antes de Cristo havia carnaval, como pode ter-se originado no Cristianismo?!…

  2. cantodapaz disse:

    **** Obrigada, Antonio. Sua dúvida ajudou-nos a melhorar o artigo. Abraços. ****

  3. Johnny disse:

    Caraca, Muito obrigado.
    Sempre tive dúvidas sobre isso… cada fonte mostrava uma origem diferente. Adorei esse site.
    Paz e bem !!!!!!!!!!!!!!!

  4. fernando nascimento disse:

    Caros amigos, este texto não condiz com a verdade, e não deve ser tomado como informação oficial da Igreja. A Igreja nunca adotou o carnaval. Recomendo que para maiores esclarescimentos, assistam a este vídeo do Prof. Felipe Aquino. Pax.

  5. Cristo é alegria,só que alegria dos católicos é bem! Diferente,do que o mundo oferece.Shalom.

  6. Maria José Moraes Maia disse:

    Excelentes esclarecimentos! Muita ajuda me proporcionou. Obrigada.

Deixe o seu comentário