Eu sou o Pão da Vida! – Evangelho Comentado

sexta-feira, julho 31, 2009

 

pao vida evangelho comentado jesus cristo pao do ceu

EVANGELHO COMENTADO
E
vangelho de Jo 6,24-35  –  18º Domingo do Tempo Comum

Vendo, pois, a multidão que Jesus não estava ali nem os seus discípulos, entraram eles também nos barcos, e foram a Cafarnaum, em busca de Jesus. E, achando-o no outro lado do mar, disseram-lhe: Rabi, quando chegaste aqui? Jesus respondeu-lhes, e disse: Na verdade, na verdade vos digo que me buscais, não pelos sinais que vistes, mas porque comestes do pão e vos saciastes. Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem vos dará; porque a este o Pai, Deus, o selou. Disseram-lhe, pois: Que faremos para executarmos as obras de Deus? Jesus respondeu, e disse-lhes: A obra de Deus é esta: Que creiais naquele que ele enviou. Disseram-lhe, pois: Que sinal, pois, fazes tu, para que o vejamos, e creiamos em ti? Que operas tu? Nossos pais comeram o maná no deserto, como está escrito: Deu-lhes a comer o pão do céu. Disse-lhes, pois, Jesus: Na verdade, na verdade vos digo: Moisés não vos deu o pão do céu; mas meu Pai vos dá o verdadeiro pão do céu. Porque o pão de Deus é aquele que desce do céu e dá vida ao mundo. Disseram-lhe, pois: Senhor, dá-nos sempre desse pão. E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede.

JESUS EM CAFARNAUM

A incompreensão, que constitui o primeiro tema do trecho, é um desafio para todos nós hoje. E é um convite para reconsiderar o motivo pelo qual procuramos a Cristo, pelo qual buscamos a Deus e praticamos a religião.

Muitos (e talvez sejam a maioria) o fazem porque alimentam a secreta esperança de conseguir alguma graça ou até mesmo algum milagre extraordinário.

E nós, entendemos o significado do sinal dos pães ou somos como os judeus que procuram Jesus para ganhar o “alimento que perece”? Ou somos como a samaritana que não entendia que o Mestre lhe oferecia uma água diferente daquela do poço?

O que fazer para não alimentar dentro de nós expectativas errôneas? A resposta nos é dada na segunda parte do evangelho de hoje (vv. 28-29): “Essa é a obra de Deus: acreditar naquele que ele mandou”. Não se pede outra coisa.

E o que quer dizer acreditar? Não é suficiente saber com certeza que Jesus existiu, que foi um homem sábio, que pregou o amor, que ensinou normas sublimes de vida. Nestas coisas “acreditam” também os ateus.

A fé em Cristo não se reduz a raciocínios. Pressupõe a escolha de unir a própria vida com a dele na doação de si aos irmãos.

Jesus exige uma confiança sem condições: eis o motivo pelo qual os judeus, antes de dar-lhe este crédito de confiança, exigem dele uma prova concreta, um grande milagre (vv. 30-33). Não basta a multiplicação dos pães? Não! Porque Moisés fez muito mais: não deu o maná só para uma refeição e só para 5.000 homens, mas alimentou um povo inteiro durante muitos anos.

Jesus, porém, especifica: não foi Moisés quem deu o pão do céu, mas sim o meu Pai; o mesmo Pai que hoje dá ao mundo não mais o maná, que alimenta uma vida destinada a perecer, mas o verdadeiro pão do céu, que dá a vida para a humanidade inteira.

Mas o que é este pão do céu? Por que Jesus não o distribui logo para todos? Na última parte do trecho (vv. 34-35) Jesus responde a essas perguntas. “Dá-nos sempre deste pão”, pede a multidão. Jesus esclarece: “Eu sou o pão da vida: quem vem a mim não terá mais fome, quem crê em mim não terá mais sede”.

A bíblia emprega frequentemente as imagens da fome e da sede para indicar a necessidade de Deus. Muitas vezes o homem busca a felicidade nas coisas materiais (prazeres, festas, viagens, bebida, sexo…), mas no fim sempre é obrigado a admitir que continua insatisfeito. O único pão que sacia a sua necessidade de felicidade e de paz é a palavra de Cristo. O seu evangelho e não o maná do deserto é o pão descido do céu. Essas frases de Jesus não se referem ainda à eucaristia. O pão é Ele mesmo, como Palavra de Deus.

Do livro Homilias (Temas de pregação dos padres dominicanos)
Do livro Celebrando a Palavra (Padre Fernando Armellini)

(fonte: www.miliciadaimaculada.org.br)

 

Share Button

 

comentário(s)

  1. maria teresa goulart disse:

    acho os artigos exelentes muito bom tenho aproveitado bastante quando chega abro logo para ver novidades obrigado por vc existir
    abraços
    Maria Teresa

  2. joao freitas disse:

    E bom ler e reflectir a Palavra de Deus nas Escrituras principalmente no Evangelho porque sao palavras de Deus, como Pao Vivo que Desce do Ceu. O Pao vivo e Proprio Jesus Crsito. Quem alimenta tem vida eterna.
    Orai por mim porque estou tentando com maximo esforco para seguir a Cristo. Ja senti que este caminho e mesmo dificil, portanto peco muito a vossa oracao. Joao c Feitas. Muito obrigado pela vsa ajuda.

  3. joceli hack disse:

    muito bom, pois contém conteúdo maravilhoso p/ enriquecer o meu conhecimento espiritual e também p/ o meu ministério na comunidadae.
    parabéns!….continue c/ esse dom evangelizador….que o abençõe!….amém!…..

  4. agnaldo disse:

    goastaria de receber sempre que possive
    grato agnaldo

  5. Anônimo disse:

    Com certeza

Deixe uma resposta