“Conheço minhas ovelhas”! – Evangelho Comentado

sexta-feira, maio 1, 2009

4º Domingo da Páscoa – DOMINGO DO BOM PASTOR E DAS VOCAÇÕES

conheco minhas ovelhas evangelho comentado domingo bom pastor vocacoes pascoa chocolate presente

A Igreja nos pede, neste Domingo do Bom Pastor e das vocações sacerdotais e religiosas, para que rezemos de um modo especial pelos nossos sacerdotes, religiosas, consagrados e por todos os que se preparam para a vida consagrada.

Antes de lermos o Evangelho deste domingo, seria curioso ressaltarmos alguns aspectos importantes e pouco divulgados. Segundo o Monsenhor Manuel Moreira Vieira, pároco da Igreja Nossa Senhora da Paz, no tempo de Jesus havia "profissionais" "contratados" que cuidavam dos rebanhos para seus donos. Eram pastores profissionais que firmavam um "contrato" para pastorear rebanhos e recebiam uma quantia para exercer esta função (mercenários).

Estes "profissionais" assumiam certas obrigações com esta contratação. Assim, para defender o rebanho que estava a seus cuidados, eram obrigados a enfrentar pelo menos um lobo, dois cachorros ou um ladrão, mas não eram obrigados a enfrentar leões, onças, cobras e ursos. Neste último caso, eles estavam autorizados a fugir, para resguardar suas vidas, ou seja, não precisavam morrer pelo rebanho.

Ao lermos o Evangelho, logo abaixo, vamos perceber que Jesus se entitula o Bom Pastor. Ele dá a vida pelo rebanho, enquanto os mercenários não o fazem. Jesus é movido pelo Amor e não por um contrato que diz quais são ou não as suas obrigações e até onde o seu Amor pelas ovelhas O deverá levar. O mercenário, por sua vez, fará apenas aquilo que o "contrato" o obrigar. Não agirá por amor, mas por obrigação. Leia, então, uma meditação mais completa que lhe oferecemos a seguir:

Evangelho: (Jo 10, 11-18)

Naquele tempo, disse Jesus: “Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida por suas ovelhas. O mercenário, que não é pastor, de quem não são as ovelhas, quando vê o lobo chegar, abandona as ovelhas e foge. Então o lobo ataca e dispersa as ovelhas. Assim age porque é mercenário e não se importa com as ovelhas. Eu sou o bom pastor. Conheço as minhas ovelhas e elas me conhecem, assim como o Pai me conhece e eu conheço o Pai. Eu dou minha vida pelas ovelhas. Possuo ainda outras ovelhas que não são deste rebanho. É preciso que eu as conduza; elas ouvirão minha voz, e haverá um só rebanho e um só pastor. O Pai me ama porque dou minha vida para de novo a retomar. Ninguém a tira de mim. Sou eu mesmo que a dou. Tenho o poder de dá-la e o poder de retomá-la. Esta é a ordem que recebi do meu Pai”.

COMENTÁRIO

"A liturgia de hoje nos apresenta uma imagem de Jesus como o Bom Pastor. Aquele que dá a vida por suas ovelhas. O pastor e seu rebanho eram realidades comuns na vida do povo, no tempo de Jesus.

ESTE ARTIGO CONTINUA

Share Button

 

comentário(s)

  1. antonio disse:

    Muito boa a chamada de atenção no comentário sobre O BOM PASTOR. A verdade nem sempre pode ou deve ser dita com verniz de mansidão. Tal verniz de hipocrisia obnubila as mentes e distorce a realidade. Já se torna difícil reconhecer os “bons pastores”. É pena!

  2. Conceição Olavo disse:

    Salve amigos! Diante de tanta agitação e tormenta encontramos no evangelho “O Bom Pastor” a tranquilidade, a confiança de continuar perseverando no bem e a viver o dia a dia com fé.Temos a certeza do amor de Deus e da sua orientação. Abramos o nossos ouvidos para receber com o coração a sua palavra. Abraços Fraternos!

  3. No mundo de hoje temos que ser como o Bom Pastor,dar a vida pelas ovelhas,se uma está desgarrada,vamos dar testemunho desse Bom Pastor que é pura Misericórdia.Amém.Shalom.

  4. janaina disse:

    muito bom… e útil nos ajuda a entender melhor prepararmos melhor para a liturgia…

Deixe uma resposta