Quaresma: tempo de confissão, por quê?

sábado, março 14, 2009

CONTINUAÇÃO

Perguntas para ajudar:

Examine-se – ajudado por estas perguntas: que pecados cometeu desde sua última confissão? Procure não ficar somente no exterior, mas analise as atitudes do coração e as omissões.

RUPTURA COM DEUS:

Amo de verdade a Deus com todo meu coração ou vivo apegado às coisas materiais?
Preocupei-me em renovar minha fé cristã através da oração, a participação ativa e atenta na Missa dominical, e a leitura da Palavra de Deus, etc.? Guardo os domingos e dias de festa da Igreja? Cumpri com o preceito anual da confissão e da comunhão pascal?

Tenho uma relação de confiança e amizade com Deus, ou cumpro somente os ritos externos? Professei sempre, com vigor e sem temores minha fé em Deus? Manifestei minha condição de cristão na vida pública e privada?

Ofereço ao Senhor meus trabalhos e alegrias? Recorri a Ele constantemente, ou só o busco quando necessito?

Tenho reverência e amor ao nome de Deus ou o ofendo com blasfêmias, falsos juramentos ou usando seu nome em vão?

Troquei a minha fé por crendices? Tenho freqüentado outras igrejas?

RUPTURA COMIGO MESMO:

Sou soberbo e vaidoso? Considero-me superior aos demais? Busco aparentar algo que não sou para ser valorizado pelos outros? Aceito a mim mesmo, ou vivo na mentira e no engano? Sou escravo de meus complexos?

Que uso tenho feito do tempo e dos talentos que Deus me deu? Esforço-me para superar os vícios e más inclinações como a preguiça, a avareza, a gula, a bebida, a droga?

Caí na luxúria com palavra e pensamentos impuros, com desejos ou ações impuras? Fiz leituras ou assisti a espetáculos que reduzem a sexualidade a um mero objeto de prazer? Cometi adultério? Recorri a métodos artificiais para o controle da natalidade?

RUPTURA COM OS IRMÃOS E COM A CRIAÇÃO:

Amo de coração a meu próximo como a mim mesmo e como o Senhor me pede que ame? Em minha família colaboro em criar um clima de reconciliação com paciência e espírito de serviço? Os filhos tem sido obedientes a seus pais, rendendo-lhes respeito e ajuda em todo momento? Os pais se preocupam em educar de maneira cristã a seus filhos e de orientá-los em seu compromisso de vida com o Senhor?

Abusei de meus irmãos mais frágeis, usando-os para alcançar meus fins?

Insultei a meu próximo? Escandalizei-o gravemente com palavras e ações? Se me ofenderam, sei perdoar, ou guardo rancor e desejo de vingança?

Compartilho meus bens e meu tempo com os mais pobres, ou sou egoísta e indiferente à dor dos demais? Participo das obras de evangelização e promoção humana da Igreja?

Preocupei-me pelo bem e a prosperidade da comunidade humana em que vivo ou passo a vida me preocupando somente comigo mesmo?

Cumpri com meus deveres cívicos? Paguei meus tributos? Sou invejoso? Sou fofoqueiro e charlatão? Difamei ou caluniei a alguém? Violei algum segredo? Fiz juízos temerários sobre os outros?

Sou mentiroso? Causei algum dano físico ou moral a outros? Fiz inimizades com ódio, ofensas ou brigas com meu próximo? Fui violento? Procurei ou induzi ao aborto?

Fui honesto em meu trabalho? Usei retamente a criação ou abusei dela para fins egoístas? Pratiquei roubo? Fui justo em relação a meus subordinados tratando-os como eu gostaria de ser tratado por eles?

Participei em venda ou consumo de drogas? Pratiquei fraude? Passei cheque sem fundo? Recebi dinheiro ilícito?

3. Arrependimento ou contrição por ter pensado ou agido contra os ensinamentos de Deus. Pedir ao Espírito Santo a graça de reconhecer seu pecado, e de sentir dor por ter pecado.

4. Confissão ou ato de acusação ao Padre. Chegando diante dele diga-lhe: “Padre, dá-me a benção porque pequei. Há… tantos meses (anos) não me confesso. Meus pecados são…” confesse somente os seus pecados; não precisa dar justificativas ou explicações de seus pecados.

5. Penitência: são as obras que o Padre exorta a fazer (orações, jejuns, oferta aos pobres, reparação…) reze, também, o ato de contrição, como segue o exemplo:

“Meu Deus, eu me arrependo de todo o meu coração, de vos ter ofendido, porque sei que sois bom e amável. Prometo com a vossa graça nunca mais pecar. Meu Jesus Misericórdia”.

6. Compromisso ou bom propósito de mudança de vida a partir da confissão.

ESTE ARTIGO CONTINUA

Share Button

 

comentário(s)

  1. matilde disse:

    gosto de tadas as materias que vocês colocam no saite.

  2. ana vera cariaga disse:

    É muito bom, é a primeira vez que eu visito este site. Muito obrigado porque encontrei o que eu procurava.

  3. SILVIO PEREIRA SANTOS disse:

    É simplesmente maravilhoso poder comentar a respeito dessa maravilha que é Nosso Senhor Jesus Cristo e a Virgem Maria em nossa vida. Veja bem que coincidência maravilhosa, estava procurando palavras para alertar um amigo a respeito de sua vida, pois o acho afastado de Deus pelo que ele prioriza e na qualidade de amigo, ao receber dele um e-mail de um clip do Roberto Carlos, sobre nosso Senhor Jesus e o que ele criou, abriu-se uma oportunidade de escrever-lhe tudo o que sinto a respeito da divindade de Deus, nosso Pai.
    Foi aí, que sendo devoto de todos os Santos sem distinção, mas com um conceito todo especial por São Francisco de Assis e Santa Clara, abriu-se o site justamente desses dois Santos maravilhosos e tão humildes. O artigo não preciso nem escrever, é simplesmente lindo e catequético, pois de uma forma bem simples, qualquer um alcança e consegue entender a forma real da misericórdia de Deus, que comemoramos nesta Semana tão especial, “A SEMANA SANTA”
    Gostaria de agradecer a Deus e a Virgem Maria e a São Francisco e a Santa Clara e a todos os Santos este site tão maravilhoso, e a todos que o produzem e fazem chegar a nós estas maravilhas do ensinamento de Deus o Criador e Pai.
    Meu muito obrigado!!!

  4. Se não fosse a confissão,o que seria de nós pecadores? Amém.Shalom.

Deixe uma resposta