Rosário ou Terço: qual o nome certo?

sexta-feira, janeiro 16, 2009

CONTINUAÇÃO

INTENÇÕES PRIORITÁRIAS DO ROSÁRIO

“Dois aspectos do mundo de hoje deram motivação especial ao Papa para relançar o Rosário e indicar-lhe duas intenções prioritárias: a crise no mundo com sempre novas situações de sangue e violência e a crise da família, continuamente ameaçada por forças destruidoras que fazem temer pelo seu futuro. Por isso, propõe a oração do Rosário pela paz e pela família, na tradição de confiar à sua eficácia as causas mais difíceis.

Porque o Rosário faz contemplar Cristo, Príncipe da paz e "nossa paz" (Ef 2,14), o Rosário é uma oração orientada para a paz. É oração de paz também pelos frutos de caridade que produz, pois a paz é fruto da justiça e do amor, como dizia Pio XII; ou, como lembrava o Beato João XXIII na Pacem In Terris (166), ela é fruto da ordem fundada na verdade, construída segundo a justiça, alimentada e consumada na caridade, realizada sob os auspícios da liberdade. Como tal, só se pode alcançá-la com uma intervenção do alto (RVM, 40) e com uma nova orientação da mente e do coração das pessoas. Rezado com fervor, o rosário leva a encontrar Cristo contemplado nos mistérios e impulsiona a encontrá-lo nos irmãos. Contemplando-o criança nascida em Belém, sem lugar na hospedaria e perseguido por Herodes, como não pensar nas crianças que sofrem em todo o mundo? Contemplando-o na revelação do amor do Pai, como não empenhar-se em irradiar as bem-aventuranças no dia-a-dia? Contemplando-o nos mistérios da dor, como não viver a solidariedade com os sofredores? Mais ainda, fazendo-nos fixar o olhar em Cristo, o Rosário propõe agir como Ele, tornando-nos construtores de paz. A oração não é fuga dos problemas, mas recurso indispensável para superá-los. Desta forma, o Rosário pode apontar para os horizontes vastos das exigências sociais da fé, pode estimular para o empenho pela doutrina social da Igreja. Neste sentido, segundo o Secretário do Pontifício Conselho Justiça e Paz, Dom Giampaolo Crepaldi, a dimensão teológica Mariana da doutrina social da Igreja, a relação entre doutrina social e oração mariana, precisa ser aprofundada (Cf L’Osservatore Romano, 15/3/2003, p. 04).

O Rosário sempre foi oração querida das famílias e muito favoreceu sua união e seu crescimento. Sua oração torna-se motivo e oportunidade de a família encontrar-se, no corre-corre da vida e com o pouco tempo que dispõe de estar junto tomado pelas imagens da televisão. "Retomar a recitação do Rosário em família significa inserir na vida diária imagens bem diferentes – as do mistério que salva: a imagem do Redentor, a imagem de sua Mãe Santíssima. A família, que reza unida o Rosário, reproduz em certa medida o clima da casa de Nazaré: põe-se Jesus no centro, partilham-se com Ele alegrias e sofrimentos, colocam-se nas suas mãos necessidades e projetos, e d’Ele se recebe a esperança e a força para o caminho" (RMV, 41). Rezando o Rosário pelos filhos e com eles, os pais estarão apresentando as etapas de crescimento de Jesus, desde a encarnação até a ressurreição como seu ideal de vida. Ao mesmo tempo, estarão realizando a catequese da oração.

Por tudo isto, o Rosário permanece um tesouro a ser descoberto e vivido.”

(os vários parágrafos que estão entre aspas tem a sua origem no site: www.comshalom.org – fonte:Pe. Antonio Vanlentini Neto – o restante do artigo é de autoria do Canto da Paz, com exceção do trecho acerca de quais são os mistérios do rosário, de autoria da Canção Nova).

Share Button

 

comentário(s)

  1. augusto jose disse:

    Obrigado por mais este esclarecimento muito completo. Já tinha lido várias interpretações sobre a oração do Rosário a Nossa Senhora, mas este está muito bem concebido e é esclarecedor. Também vos agradeço por terem colocado no final a contemplação de cada um dos mistérios para os diferenres dias da semana ou melhor para as 4 meditações Gozosos, Gloriosos, Dolorosos e Luminosos. Obrigado por mais este ensinamento. Deus vos abençoe a continuar neste trabalho.

  2. André disse:

    Foi muito bom o poster,vou usar!

  3. Nelson Ferreira D´Angelo disse:

    Muito bom mesmo. Pretendo distribuir cópias em grupo de orações. Detalhes de fatos relevantes e oso porquês não são ensinados como exposto nesse trabalho. Parabens.

  4. larrane disse:

    te amor terço quando preciso d e vc aparece

Deixe uma resposta