Jejum eucarístico: coisa do passado?

sábado, novembro 8, 2008

JEJUM EUCARÍSTICO: COISA DO PASSADO?

Este artigo é fruto de uma surpresa que tive em um destes dias. Explico-me melhor: uma amiga convidou-me para fazermos um lanche antes da Missa. Olhei para o relógio e vi que faltava exatamente uma hora para a Missa começar. Então, falei para ela:

– "Não podemos lanchar, pois está em cima da hora! Vamos deixar para depois da Missa".

Ela me olhou espantada e perguntou porque não podíamos ir lanchar, já que dava tempo de sobra para chegarmos com calma andando até a igreja.

Aí eu é que fiquei espantada com a pergunta. Falei que não ia dar tempo para respeitarmos o jejum antes da Comunhão.

Rapidamente, quase que sem pensar, ela riu e completou, dizendo:

– "Jejum???? Isto é coisa do passado! Coisa de gente velha! É coisa do tempo da Missa em latim!!!  Isso "já era"! "

Fiquei abismada com a afirmação e lhe expliquei que o jejum eucarístico permanece, ainda hoje em dia, como uma obrigação para todo o católico que participa da Santa Missa. É necessário observar um tempo de uma hora antes da Comunhão sem comer qualquer alimento. É lógico que existem as exceções de quando as pessoas estão doentes.

Eu, pessoalmente, procuro observar o jejum de uma hora antes do início da Santa Missa, pois nunca sei se a Celebração vai ser um pouco mais corrida ou não. Deste modo, evito errar nos cálculos de horário.

Por este motivo, escolhi para vocês o artigo abaixo, de autoria de Dom Eugênio Sales, Cardeal Arcebispo emérito do Rio de Janeiro, para que o assunto fiquei mais esclarecido. Leia com atenção:

"Quem quer receber a Cristo na comunhão eucarística deve estar em estado de graça. Se alguém tem consciência de ter pecado mortalmente, não deve comungar a eucaristia sem ter recebido previamente a absolvição no sacramento da penitência.

(Catecismo da Igreja Católica nº 1387) – A fim de se prepararem convenientemente para receber este sacramento, os fiéis observarão o jejum prescrito na sua Igreja. A atitude corporal (gestos, roupa) ha de traduzir o respeito, a solenidade, a alegria deste momento em que Cristo se torna nosso hóspede.

(Catecismo da Igreja Católica nº 1388) – É consentâneo com o próprio sentido da eucaristia que os fiéis, se tiverem as deposições requeridas, comunguem toda vez que participarem da missa: "recomenda-se muito aquela participação mais perfeita á missal pela qual os fiéis, depois da comunhão do sacerdote, comungam o corpo do Senhor do mesmo sacrifício".

Comentário:

O jejum ou seja, abster-se de alimentos algum tempo antes da celebração, é uma prova de respeito e preparação para a comunhão do corpo do Senhor. Sendo uma lei da Igreja, sofreu modificações ao longo do tempo.

"Quando a missa passou a ser celebrada nas primeiras horas da manha e não mais ao pôr do sol como primitivamente, o jejum eucarístico ficou estabelecido a partir da meia noite. Mudando, porém, as circunstâncias da vida civil, desde os tempos de pio XII, começaram a ser introduzidas algumas mitigações nessa disciplina."("Os sacramentos da Igreja na sua dimensão canônico-pastoral" – Pe. Jesus Hortal, SJ) .

ESTE ARTIGO CONTINUA

Share Button

 

comentário(s)

  1. Alex A. Borges disse:

    Gostaria de citar um motivo biológico ou fisiológico (não sei se os termos são adequados; talvez alguém entendido no assunto, um médico, etc, poderia comentar a respeito): Comer dentro do período do jejum eucarístico, uma hora exatamente antes da missa, pode trazer transtornos na participação da Missa, que atrapalharão ou mesmo impedirão participar dignamente da Santa Missa. Podem causar uma indigestão, sonolência, diarréia, etc.

  2. Alex A. Borges disse:

    Uma correção. Em meu comentário anterior, por distração, eu disse que o período do jejum eucarístico corresponde à uma hora antes da missa. Ora, segundo o que eu aprendi de alguns piedosos sacerdotes, o jejum eucarístico não começa uma hora antes do início da missa, mas uma hora antes de comungar. Assim, se a missa é por exemplo às 19h, não há necessidade de eu jejuar a partir das 18h, mas a partir das 18:25h; pois a comunhão será dada aproximadamente às 19:30h. Portanto, o jejum eucarístico é de uma hora antes de comungar e não do começo da missa. Foi isto o que aprendi de alguns piedosos sacerdotes. Por acaso eles estariam enganados e eu também?! Se há um engano – por favor – nos esclareçam onde nas leis da Igreja se encontra a prescrição do jejum eucarístico, com a explicação clara de como fazê-lo! Desde já – obrigado!
    Paz e Bem!

  3. Dalva Maria de Almeida Cardoso disse:

    Gostaria de colaborar com esta reflexão e conordar com nosso amigo Alex A. Borges, pois o próprio Catecismo da Igreja e o Código de Direito Canônico (CDC)diz que o jejum eucarístivo é de uma hora antes de receber a Sagrada Comunhão e não do início da Santa Missa. Confira: “Quem vai receber a Santíssima Eucaristia, abstenha-se, pelo espaço de ao menos uma hora antes da Sagrada Comunhão, de qualquer comida ou bebida, exceto água ou remédios. As pessoas de idade avançada e as que padecem de alguma doença, e ainda quem as trata, podem receber a Santíssima Eucaristia, mesmo que dentro da hora anterior tenham tomado alguma coisa (CDC, can. 919).

  4. augusto josé disse:

    Li com atenção o artigo sobre o jejum eucarístico. Eu o faço, com um período maior só em último recurso o faço em cima do acontecimento, isto é,com o prazo de uma hora antes da comunhão. Mas isto tudo tem a ver com a sensibilidade sobre aquilo em que estamos a participar, pois se estamos a participar na Eucaristia e se esta é a repetição da Ceia do Senhor, em que somos convidados a tomar parte, não faz sentido que uma pessoa vá parcipar na refeição já comido, pois esta será a altura para saciar a nossa fome ou vontade de comer. Para mim a Eucaristia só tem o verdadeiro sentido se partilhar totalmente da mesma e por isso comungo com os prazos bem definidos, porque não é uma obrigação mas é um respeito que temos por quem vamos tomar o Verdadeiro Corpo do Senhor, e muitas vezes banalizamos esse encontro nosso com o Corpo do Senhor. Quantas vezes me apetece falar quando estou a distribuir a comunhão ao domingo na Eucaristia as pessoas abeiram-se para comungar mas logo a seguir no caminho para o lugar beijam este e aquele, conversam sem ter aquele respeito por quem levam dentro de si. Será que fizeram um verdadeiro acto de contrição para receber o Senhor, que propósito admitiram para o receber? Se quando recebemos alguma visita em nossa casa fazemos todos os possíveis para que a visita se sinta bem, damos todas as condições de limpeza, arranjo da casa, afabilidade, disponibilidade para estar com a pessoa, para que esta se sinta bem, porque não sentir o mesmo quando temos dentro de nós o nosso Rei e Senhor a quem tanto pedimos mas que quando O temos em nós parece não lhe dar a importância que deve ter? O cristão cada vez mais em algumas zonas em especial aqui na Europa é um cristão de tradição, de serviço e de interesses, pois quando a Palavra de Deus exige alguma coisa de nós que obriga a mexer nos nossos interesses aí nós recuamos e somos capazes de não aceitar a Palavra que nos é proposta. falta-nos muito para sermos apóstolos e percebermos o que é ser cristão, mesmo com as nossas quedas as nossa infedilidades, cada vez temos que nos reconhecer que estamos neste caminho para melhorar no dia a dia e tentar merecer um dia aquilo por que tanto ansiamos e pelo qual Cristo deu a sua vida, a nossa salvação.Que o Espírito Santo nos ilumine nos dê a coragem e a força para cada vez mais compreendermos a Sua Palavra e que a consigamos por em pratica no dia a dia da nossa vida na relação com os outros começando dentro de casa, para assim estarmos em paz connosco, em paz com os outros para assim estarmos em paz com Deus, através do amor e do perdão.Uma santa noite e que Deus vos acompanhe na paz do Senhor.

  5. cantodapaz disse:

    **** Queridos amigos, Alex e Dalva, agradecemos pelo comentário feito, no entanto sugerimos que você leiam com atenção o nosso artigo sobre o jejum eucarístico. No artigo, falamos que, pessoalmente, preferimos fazer o jejum de uma hora antes do início da Santa Missa, apesar da igreja pedir uma hora antes da Comunhão. Preferimos agir deste modo, para não errar nos cálculos e acabar comungando com o estômago cheio. Pensamos que a igreja nos pede um mínimo (e quase ínfimo) sacrifício de ficar sem comer por apenas uns 45 minutos. Não custaria nada se estendêssemos esse período de jejum por mais alguns minutinhos, principalmente em um País como o nosso, onde centenas de pessoas morrem de fome por dia, por não ter sequer um pedaço de pão para comer. Nossa consciência deve ultrapassar a Lei e nos levar a pensar naqueles que sofrem. Consideramos bastante apropriado também o comentário do nosso visitante Augusto José, Ministro da Eucaristia, em Coimbra, Portugal, pois revela uma atitude bastante generosa diante do pedido de jejum, a fim de podermos comungar mais dignamente. É um exemplo para todos nós seguirmos, não? Agradecemos a todos pela colaboração e esclarecimentos. Um abraço fraterno. *****

  6. Graciana disse:

    Caríssimos irmãos. Paz e bem! Li com atenção cada comentário e sei o quanto são importantes para o fortalecimento da religiosidade dos irmãos. Tem assuntos dentro da nossa Igreja que a maioria da pessoas que se dizem católicas desconhecem totalmente. Quando estudamos a simbologia, os ritos, objetos litúrgicos, o tempo litúrgico,já melhoramos o nosso entendimento. Que tal uma aulinha breve começando bem simples? Quero levar sua mensagem por onde eu for. Parabéns! Um forte abraço.

  7. Maria Terezinha Gomes disse:

    Desculpem se não vou dar comentário, porque não sei, Só vou dizer que as coisas de Deus são lindas! Amém. Shalom.

  8. marinela disse:

    Desculpem me mas não vou fazer nenhum comentário. Mas vou contar o que se passou durante a missa.Havia uma Sr.ª idosa que disse ao Sr.Padre que no momento da eucaristia via JESUS na Santa Hóstia.O Sr.º Padre simplesmente respondeu-lhe a Sr.ª comeu antes de vir a missa?E ela respondeu-lhe que não pois tinha feito o jejum eucaristico. Ao que o Sr. Padre respondeu-lhe passe a comer antes de vir a Santa Missa. E assim ela fez. Passado uns dias o Sr. Padre perguntou-lhe se ela ainda continuava a ver JESUS na Hóstia ao que ela responde-lhe com um simples não que deixou de ver JESUS na Hóstia. Sinceramente não sei o que pensar, nem o que comentar. Só sei de viva Alma tudo o que é de DEUS é espetacular, magnifico, divino, sem comentários.Amém! Que DEUS seja LOUVADO para todo o SEMPRE.

  9. leandro disse:

    Gostei muito do site e aproveitando sou do rj e tenho 25 anos. Meu msn e email que eu respondo. Fiquem na paz

  10. Mário Simões disse:

    Foi a primeira vez que aqui cheguei e fiquei encantado. Graças a Deus que existem coisas boas na NET e nós católicos precisamos de muita formação, simples, objectiva, nada dada a grandes conceitos filosóficos e por isso agradeço-vos este trabalho. Que Deus vos abençõe e abençoe o vosso trabalho. Mário

  11. P. M. Torres de Castro disse:

    É escrito com exactidão, precisão e rigor, mt importantes nos dias de hoje, embora comecem a rarear em diversos lugares do mundo.
    Gostava de receber este “site” no meu endereço.
    Também peço me informem acerca do jejum, neste período que antecede o Natal.
    Cpts.

  12. rodrigues disse:

    a partir desta leitura procuramos trabalhar-mos nossa mente e o nosso organismo em conjunto

  13. Joaquim Samonge disse:

    Antes eu pensava que o jejum eucarístico não é só ficar sem se alimentar antes da cominhão mas também é a frenquência que ficamos sem comungar.
    E agora pergunto se eu estou errado?peço a vossa ajuda

Deixe uma resposta