Basílica de Latrão – Evangelho Comentado

sexta-feira, novembro 7, 2008

BASÍLICA DE SÃO JOÃO DE LATRÃO – EVANGELHO COMENTADO

Basílica de São João de Latrão – Roma – Itália

Evangelho de Jo 2,13-22

A purificação do Templo

Estando próxima a Páscoa dos judeus, Jesus subiu a Jerusalém. No templo encontrou os vendedores de bois, de ovelhas e de pombas e os cambistas sentados. Tendo feito um chicote de cordas, expulsou todos do templo, com as ovelhas e com os bois; lançou ao chão o dinheiro dos cambistas e derrubou as mesas e disse aos que vendiam pombas: “Tirai tudo isso daqui; não façais da casa de meu Pai uma casa de comércio”. Recordaram-se os discípulos do que está escrito: O zelo por tua casa me devorará.
Os judeus interpelaram-no, então, dizendo: “Que sinal nos mostras para agires assim?”. Respondeu-lhes Jesus: “Destruí este templo, e em três dias eu o levantarei”. Disseram-lhe, então, os judeus: “Quarenta e seis anos foram precisos para se construir este templo, e tu o levantarás em três dias?”. Ele, porém, falava do templo do seu corpo. Assim, quando Ele ressuscitou dos mortos, seus discípulos lembraram-se de que dissera isso, e creram na escritura e na palavra dita por Jesus.

COMENTÁRIO

A Basílica Lateranense é considerada a mãe de todas as Igrejas da Urbe (Roma) e do Orbe (mundo). Esta Igreja conhecida por Basílica de São João de Latrão, foi construída por Constantino entre 310-315 na era cristã em Roma, sendo Papa, Silvestre I. Ela foi dedicada ao Santíssimo Redentor.

Por que a data da consagração desta Igreja é comemorada pela liturgia? A consagração de uma Igreja-Catedral, de forma solene, é como o batismo de uma nova comunidade que surge e se organiza ao redor do bispo, pai da comunidade. Retoma, também, o costume judaico de celebrar a dedicação do templo de Jerusalém.

O importante é que nas igrejas se celebre “um culto perfeito” e se alcance a “plena salvação” como diz a oração do dia de hoje. De fato, os cristãos tiveram necessidade de lugares onde pudessem se reunir para proclamar a palavra de Deus, louvar e agradecer a Deus e celebrar a eucaristia, presença de Jesus ressuscitado junto dos seus.

O evangelho nos alerta, neste domingo, para que façamos da casa de Deus uma casa de oração. Quando Jesus percebe que o templo está servindo para explorar o povo e que está perdendo o sentido verdadeiro, sendo lugar de comércio, expulsa os vendilhões.

Como estão nossas igrejas? São espaço de celebração, de oração a Deus? Por meio dos encontros comunitários nossas comunidades estão se fortalecendo na fé e no compromisso cristão? Ou nossas comunidades litúrgicas são apáticas, sem vibração ou até passarelas de moda?

Nossa Senhora nos ajude a sempre louvar e agradecer ao Pai com cânticos de gratidão.

(fonte: www.miliciadaimaculada.org.br – Do livro Homilias (Temas de pregação dos padres dominicanos) Do livro Celebrando a Palavra (Fernando Armellini))

 

Share Button

 

comentário(s)

  1. MARIA OLIVIA disse:

    Muito bem lembrado o fato de que as celebrações devem ser mais fervorosas; parece que em algumas Igrajas, ou Paróquias, os fiéis estão “frios”. Cumprem obrigações e não deixam transparecer o amor a Jesus Cristo, a Deus. Até…M.Olívia

Deixe uma resposta