Seu espaço francisclariano

terça-feira, setembro 23, 2008

SEU ESPAÇO FRANCISCLARIANO

 

Este espaço dentro do nosso site está sendo criado para você que gosta de escrever sobre o carisma franciscano-clariano ou francisclariano. É só nos enviar o seu trabalho, que nós o colocaremos no ar.

*** Poesias do irmão da Fraternidade da OFS de Ituiutaba (MG), Sergio Fernandes – para ler, clique aqui.

*** Poemas Franciscanos de autoria de Sebastião Gomes de Oliveira, que reside na cidade de Paraibuna Estado de São Paulo). Leia abaixo:

Em mil cento e oitenta e um,
Num dia muito feliz,
De uma família nobre
Nasceu Francisco, em Assis.

Assis era uma cidade
De povo alvissareiro;
De ilustres comerciantes
E de valentes guerreiros.

Povo bom, hospitaleiro,
Muito alegre e jovial;
Contudo não se cuidava
Da vida espiritual.

As preocupações do mundo,
Prazer, riqueza e ambição.
Muitas vezes abafavam
Sua fé e a religião.

Foi aí nessa cidade,
Que São Francisco viveu
Com seu pai, homem ambicioso,
Que não pensava em Deus.

Francisco também queria
Como o pai, ser comerciante
Por isso é que ele vivia
Só com gente importante.

Alegre, descontraído…
Vivia muito contente.
Foi então que um  certo dia
Se transformou de repente.

Francisco foi para a guerra.
Transformou-se num guerreiro.
Porém, seus adversários
O tornaram  prisioneiro.

Na prisão, sua alegria
Animava os companheiros:
Dizia piadas, cantava,
Animava o dia  inteiro

Mas foi aí na prisão
Que seu nobre coração
Pelo Senhor foi tocado.
Deus mostrou-lhe a falsidade
Deste mundo de maldade,
De egoísmo e de pecado.

Saindo, pois, da  prisão
À sua terra voltou
Foi quando em oração
Uma voz ele escutou.

Era a própria voz de Deus
Que Francisco escutava,
Para cumprir a missão
Que o Senhor determinava.

Francisco foi se tornando
Melancólico, tristonho.
Ele que era tão feliz,
Tão alegre e tão risonho.

É que Deus o preparava,
Tocando-lhe o coração,
Para uma grande batalha.
Para uma grande missão.

Certo dia ele entrou
Na Igreja de São Damião.
Diante da cruz de Cristo,
Prostrou-se em oração.

E Jesus crucificado
Começou a lhe falar:
Vai meu filho, bem depressa
Minha Igreja restaurar.

Francisco obedeceu
As palavras do Senhor
E restaurou três Igrejas
Com desvelo e muito amor.

Naquele tempo andavam
Por caminhos tortuosos,
Como bichos, escondidos,
Os infelizes leprosos

Banidos da sociedade
Por uma doença sem cura,
Viviam os desgraçados
Uma vida de amargura!

Um belo dia, Francisco
De um leproso se achegou
E, num gesto de carinho
Sua ferida beijou.

A partir desse momento,
Sentiu a transformação;
Uma paz interior
Invadiu seu coração.

Sentiu que toda a riqueza
Nada lhe representava.
Despojando-se das vestes
Ao seu pai as entregava,
E com firmeza na voz,
Desse jeito ele falava:

De hoje em diante, meu pai,
Vou tomar a minha cruz
E unir-me aos pobrezinhos
Como um dia fez Jesus.

E dizendo essas palavras,
Contemplou a natureza.
Unindo-se para sempre
À sua irmã  pobreza.

Dominando os instintos
Praticou a castidade.
A partir deste momento
Sentiu mais felicidade.

Sentiu em seu interior
A inspiração celestial:
Precisava restaurar
A Igreja Universal!

Então a Primeira Ordem
Dos franciscanos, surgiu.
Em mil duzentos e dez,
A dezesseis de abril.

O Papa os abençoou.
Eram doze os irmãos.
Praticavam a pobreza,
Castidade e oração.

Depois aparece Clara
Que aos frades se irmana.
E nasce a Segunda Ordem
Da família franciscana.

As irmãs de Santa Clara
Possuem a mesma vivência:
Pobreza, total pobreza,
Castidade e obediência.

Depois Francisco fundou
A nossa Ordem Terceira
Que foi desde o seu começo
Muito, muito alvissareira.

Pois essa Terceira Ordem
Que São Francisco fundou
Pelo mundo, em pouco tempo,
Com rapidez se espalhou.

Hoje em dia os franciscanos
São centenas, são milhões…
É o nosso pai São Francisco
Unindo os corações!…

  Envie-nos também o seu texto.

Share Button

 

comentário(s)

  1. augusto josé disse:

    É encantador encontrar alguém que através dos dons que Deus lhe concedeu os coloca ao serviço do conhecimento do outro, neste caso de S. Francisco de Assis, é sempre de dar graças a Deus que este dom é aproveitado da melhor forma, já conhecia a vida de Francisco de Assis pois tenho aqui perto antigos alunos meus que pertencem à JUFRA movimento ligado a Francisco de Assis e com quem convivo de vez em quando. Agora estão mais virados para os povos da América latina em especial do Perú para onde tem ido alguns em missão de apoio ás pessoas dos Andes. Mas voltando a esse nosso irmão que descreveu a vida de Francisco da Assis em verso é notável que o Espírito Santo o continue a iluminar para que possa mais vezes estar ao serviço fazendo render os seus talentos como nos pedia o evangelho deste último domingo. Não interessa enterrarmos os nossos dons, pois eles foram-nos atribuidos para estarem ao serviço dos outros, e se assim o fizermos concerteza que estamos a cumprir a nossa missão. Que ELE nos ajude a fazer render esses mesmos talentos e que saibamos reconhecê-los e os coloquemos a render 1 por 100, sem nos importarmos com o rendimento final, e tendo sempre em conta que somos apenas instrumentos de que Ele se serve para estarmos ao seu serviço com alegria e com dedicação.

  2. sebastião disse:

    Gostaria de anunciar meus produtos neste site. Como fazer?

Deixe uma resposta