Santa Madre Paulina

domingo, março 4, 2007

Imigrante italiana radicada no Brasil desde os nove anos de idade, Santa Paulina adotou o Brasil como sua pátria e os brasileiros como irmãos…

Nasceu aos 16 de dezembro de 1865, em V ígolo Vattaro, Trento, norte da Itália e recebeu o nome de Amábile Lúcia Visintainer. Foi a segunda filha de Antônio Napoleone Visintainer e Anna Pianezzer.

Imigrou para o Brasil, com 9 anos de idade, juntamente com seus pais e irmãos e outras famílias da região Trentina, no ano de 1875, estabelecendo-se na localidade de Vígolo – Nova Trento – Santa Catarina – Brasil. Em 1887 faleceu sua mãe e Amábile cuidou da família até o pai contrair novo casamento. Desde pequena ajudava na Paróquia de Nova Trento, especificamente na Capela de Vígolo, como paroquiana
engajada na vida pastoral e social. Com um grupo de jovens ajudou na compra da imagem de Nossa Senhora de Lourdes, que é conservada na gruta do Santuário.

Aos 12 de julho de 1890 com sua amiga, Virginia Rosa Nicolodi, deu início à Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição, cuidando de Lúcia Angela Viviani, portadora de câncer, em fase terminal, num casebre doado por Beniamino Gallotti. Após a morte da enferma, em 1891, juntou-se a ela a segunda companheira Teresa Anna Maule.

Em 1894 o trio fundacional da Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição, transferiu-se para a cidade de Nova Trento. Receberam emdoação o terreno e a casa de madeira dos generosos benfeitores: João Valle e Francisco Sgrott.

Em 1903, Santa Paulina foi eleita, pelas Irmãs, Superiora Geral, por toda a vida. Nesse mesmo ano, deixou Nova Trento para cuidar dos ex-escravos idosos e crianças órfãs, no Ipiranga, em São Paulo – SP. Recebeu apoio do Pe. Luiz Maria Rossi e ajuda de BENFEITORES emespecial do conde Dr. José Vicente de Azevedo.

Em 1909 a Congregação cresce nos Estados de Santa Catarina e SãoPaulo. As Irmãs assumem a missão evangelizadora na educação, nacatequese, no cuidado às pessoas idosas, doentes e crianças órfãs.Nesse mesmo ano, Santa Paulina é deposta do cargo de Superiora Geralpela autoridade eclesiástica e enviada para Bragança Paulista a fim decuidar de asilados onde testemunha humildade heróica e amor ao Reinode Deus.

Em 1918, Santa Paulina é chamada à viver na Casa Geral onde testemunhauma vida de santidade e ajuda na elaboração da História da Congregaçãoe no resgate do Carisma fundante. Acompanha e abençoa as Irmãs quepartem em missão para novas fundações. Alegra-se com as que sãoenviadas aos povos indígenas em Mato Grosso, em 1934. Rejubila-se como Decreto de Louvor dado pelo Papa Pio XI em 1933 à Congregação.

Santa Paulina morre aos 77 anos, na Casa Geral em São Paulo, dia 9 dejulho de 1942,com fama de santidade; pois viveu em grau heróico as virtudes de FÉ, ESPERANÇA e CARIDADE e demais virtudes.
Fonte:http://www.santuariosantapaulina.org.br

Share Button

 

comentário(s)

  1. vania disse:

    Belissimo, alias tudo q ví me deixou cheia de bençãos

  2. zita disse:

    Já fui aspirante na congregação e tenho duas irmas religiosas. Pertenço e coordeno a famapa em Rodeio.SC. Mas tudo de sta Paulina me deixa emocionada e interessada. Tudo procuro ler e reler se necessario. Nunca deixei de elogiar e me encontrar com as irmas da congregaçao. Me sinto bem e posso dizer que tive a graça de estar dentro da congregação………abraço.

  3. Maria Terezinha Gomes disse:

    Meus irmãos de fé,conheço a vida de Santa Paulina,pois fui até Nova Trento, foi uma emoção.Quando nós fomos com a paróquia,o santuário não estava pronto,ela foi uma heroína. Amém. Shalom.

Deixe uma resposta