05. A Primeira Ordem Franciscana (os frades franciscanos)

domingo, setembro 17, 2006

Começam, então, a surgir os primeiros seguidores e companheiros. Eram seus amigos de juventude; amigos das festas. Eles estavam cismados com a mudança radical que Francisco deu à sua vida. Agora só cuidava de leprosos, de pobres, dava tudo o que recebia e vivia nas grutas em oração. Não queria saber de dinheiro e nem da vida cômoda que sua família lhe oferecia. Assim, foram se aproximando de Francisco e passaram a viver como ele. Os primeiros companheiros foram: Bernardo de Quintavalle, Pedro Cattani, irmão Egídio, Filipe (Longo). Logo partem em missão para várias regiões da Itália, onde pregam o Evangelho a todos os que encontram pelos caminhos.

Pouco a pouco o número de irmãos vai aumentando. Quando já são onze, em 1209, Francisco resolve escrever uma “Regra”, a fim de poder organizar um pouco aquele novo estilo de vida que estava surgindo meio sem controle. Na verdade, ele não desejava ter nenhuma Regra formal e nem tampouco fundar uma Ordem, mas por conselho do bispo de Assis, Dom Guido, resolve receber a aprovação da Igreja para o seu grupo de pregadores e, para isso, era preciso apresentar algo por escrito à Santa Sé. Por isso, ele escreve algumas linhas, que na realidade não passavam de uma cópia do Evangelho. Essa linhas se perderam e não temos uma cópia do que foi escrito.

É preciso dizer que Francisco lutará a vida toda contra essa idéia de Regra e sempre se dirigirá aos escritos que nortearão sua futura Ordem como sendo a sua “forma de vida”. Santa Clara fará o mesmo até o último dia de sua existência. Ela escreve nas primeiras linhas de sua “Regra”: “Em nome do Senhor, aqui começa a Forma de Vida das Pobres Irmãs. A forma de vida da Ordem das Pobres Irmãs que o bem-aventurado Francisco fundou é esta: observar o Santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, vivendo em obediência, sem nada de próprio e em castidade.” Mas, sobre Santa Clara falaremos em outra parte.

Bem, como falávamos, a Igreja pressionava Francisco para que seu movimento religioso se enquadrasse nos moldes da vida religiosa de então, através da opção por uma das Regras existentes naquela época. Havia as já aprovadas Regras de São Bento, de Santo Agostinho e de São Pancrácio. Mas, diante de tal proposta Francisco dizia:: – “não me falem de Bento, nem de Agostinho ou de Pancrácio. Falem-me do Evangelho. Desejo seguir o Evangelho sine glosa, ou seja, sem muitos comentário ou explicações teológicas…” Ele apenas queria seguir Jesus Cristo e viver o que Ele pregou e viveu. Não queria ser monge ou fundar uma Ordem monástica ou clerical. Queria somente seguir o que estava escrito no Evangelho.

Porém, já que era importante obter a aprovação da Igreja e a bênção papal, para que pudessem continuar pregando e fosse possível fazê-lo fora de Assis e, também em outros Países, Francisco redigiu algumas palavras sobre como desejava viver o Evangelho com seus companheiros. Depois disso, dirigiu-se com seus onze companheiro a Roma, levando os seus “escritos”, e foi recebido por Inocêncio III. O Papa ficou abismado com a pobreza dos frades e aprovou oralmente essa primeira “Regra”. Voltando para Assis, eles passam a morar num casebre em Rivotorto, que nem se podia chamar de casa. O lugar era tão pequeno que cada frade tinha o seu cantinho marcado no chão, delimitando onde cada um dormia e se entregava à oração. Não havia sala, quartos, banheiros e nem outras dependências.

Em 1210, como os frades já não cabiam em Rivotorto, pois cada vez iam chegando mais companheiros desejosos de levar tal vida evangélica, mudaram-se para a Porciúncula. Também se mudaram porque um camponês chegou em Rivotorto e, sem pedir permissão, foi se instalando por lá com o seu burro. Então, São Francisco, que não desejava entrar em conflito, pois amava a paz; imediatamente abandonou o lugar com seus frades. Ele não queria ter propriedades e que nada fosse considerado propriedade dos irmãos. Vale dizer que Porciúncula era aquela igrejinha abandonada e reconstruída por Francisco no início de sua conversão. Esta será a igreja preferida de São Francisco, porque traz em si o nome da Santíssima Virgem Maria: Santa Maria dos Anjos da Porciúncula. Perto de sua morte recomendará aos frades um eterno zelo e amor por este pequeno Santuário, que até hoje continua sob a custódia dos Frades Franciscanos.

A Porciúncula pertencia aos beneditinos, mas eles a emprestaram a Francisco e seus irmãos, para que pudessem morar lá. No entanto, como São Francisco não queria dever nada a ninguém, pagava mensalmente um “aluguel”, dando um cesto de peixes aos beneditinos. Parece que esse costume ainda perdura.

Share Button
Se gostou desse artigo...

 

comentário(s)

  1. Cícero Pereira disse:

    Carissimos irmãos em Cristo, sou um jovenzinho de 15 anos e amo São Francisco de Assis. Estou tentando resgatar o ideal franciscano primitivo de pobreza radical, pregação itinerante e castidade. Estou tentando fundar uma fraternidade religiosa masculina de espirito franciscano, cujol carisma é o de imitar São Francisco e seus primeiros frades, sem estudos religiosos e sem sacerdócio, apenas para cuidar da pregação e cuidar de feridas de moradores de rua e evangelizar os mesmos. Me ajudem por favor.  Fraternalmente, Cíicero… Deus vos dê a paz… Quem quiser conhecer, escreva-me: Rua numero 30, Vila Débora, Petrolina – PE, CEP: 56300-000. Um abraço fraterno.

  2. Alex A. Borges disse:

    Certa vez eu ouvi um comentário de um arcebispo brasileiro, nacionalmente e também internacionalmente reconhecido, de que quão louvável é o trabalho dos irmãos da Toca de Assis. E que , por outro lado, quão preocupante é que esses irmãos, muitos dos quais sendo tão jovens, se colocam a desempenhar os trabalhos do seu carisma sem um maior preparo. De fato, as atividades que esses irmãos realizam exigem preparação em diversos níveis, como psicológico, técnico, intelectual, etc. Madre Teresa de Calcutá, antes de começar a sua missão entre os pobres, fez, conforme a expressão da sua biografia que li, um “curso de médicina prática” ( um curso técnico de enfermagem, segundo entendo). Além do mais, o próprio São Francisco reconheceu a necessidade de uma preparação intelectual para seus frades, designando para tal Santo Antônio. E São Francisco também sempre fez as coisas dentro das leis da Igreja e em comunhão com o Papa. Por último, a pobreza em si não tem valor positivo. Estejamos sempre unidos a Nosso Senhor Jesus Cristo e em comunhão com seu Vigário na Terra. Assim estaremos sempre no bom caminho. Paz e Bem a todos!

  3. Evangelice Barbosa da Silva disse:

    Eu me chamo Evangelice Barbosa da Silva, estou na O.F.S. há 3 anos, sinto que ainda estou engatiando, faço sempre pesquisa sobre a vida de são francisco, e a cada pesquisa que faço sinto vontade de me inteirar mais sobre a vida de Francisco. Preciso de ajuda: Mais orientação, como devo proseguir, mim comportar, que devo fazer, para tormar-me uma franciscana, como devo ajudar os outros. Moro em uma cidade pequena, minha paróquia também é pequena, temos reuniões uma vez por mês, mas sinto necessidade de mim aprofundar mais sobre o assunto. paz e bem

  4. cantodapaz disse:

    **** Evangelice, Paz e Bem! Procure ler bastante sobre a vida de São Francisco e de Santa Clara para compreender o carisma franciscano e, acima de tudo, procure viver o Evangelho, cultivando uma amizade íntima com Deus. Um abraço. ****

  5. Fátima Rocha disse:

    Bom Dia! hoje ouvindo a Rádio Catedral sobre diversos assuntos, e como hábito de ofício tenho pesquisa faço sobre Temas e Afins; Tenho um Amigo Luiz Colossi é Franciscano esta lotado na Porciúncula Icarai Niterói, Mais vive seu tempo em casa é escasso pois vive no leprosário; Minha Pergunta como pode a Igreja Sub Dividir em Ajudar?? Cada uma ter por si que “Correr” atrás para sobreviver e dar continuidade ao atendimento….Podem Explicar essa Desunião?
    Enfim, adorei esse Site
    Suas bases me envaideceram
    estou Off no Mundo Jurídico
    hoje escrevo e tenho Orkut de Amigo e Amizade
    caso queira participar Feliz e Feliz
    mais somente ADD com Indicação ou com Mensagem indicando seu ADD;
    Fátima Rocha Guerreira Celta
    Bjus
    Ps.: como posso adquirir um terço o meu já foi….
    bjussssssssss

    Fátima Rocha

  6. thiago sampaio disse:

    irmão esse artigo nos conta um pouco da vida de Sãao Francisco, mas que possamos tê-lo como exemplo de amor a Deus,e seguir o seus passo assim como seus amigos o seguiram. A todos que lerem esse comentário, que Deus possa abençoar e fazer um seguidor de Cristo. Fiquem todos com Deus.

  7. Frarncisco paz vilanova disse:

    qual a base bíblica para este seguimento. O que ensina?

  8. Além do chamado pra santidade,o exemplo,vale muito.Amém.Shalom.

  9. FAGNO disse:

    SOU CALOLICO COM MUITO ORGULHO E DIGO ESSO PARA CADA UM QUE ME PERGUNTA

  10. josefa bezerra l oliveira disse:

    Muito interessante e informativo. gostei.

  11. erickson michael disse:

    falar de francisco é uma grandiosa graça. este artigo é otimo parabens!
    gostaria de ser um de vós e como poço fazer me ajudem! moro no brasíl e desejo ir ao fim do mundo por cristo seguindo s. francisco.
    tens como me ajudarem? meus números sao… por favor me chamem tenho 18 anos e preciso responder logo ao senhor.

  12. juvenilda disse:

    Na faculdade no segundo semestre fiz um trabalho falando sobre Francisco de assis,e fiquei comovida com a história de Francisco, sou católica mais não conhecia,e fiquei feliz em saber que ele foi um colaborador para com os pobres,a sociedade precisa de pessoas como Francisco,irmã Dulce,madre tereza e muitos outros que se dediquem aos nossos pobres assim teremos menos sofrimento,menos dor.

Deixe o seu comentário